Uma mulher, identidade não revelada, compareceu na manhã desta segunda-feira (24/09) na Delegacia de Polícia Civil de Ipu, registrando uma denúncia contra o seu ex-companheiro. A vítima revelou para o repórter Francisco José que o acusado tentou matá-la com uma "pedra de meio-fio", sinistro ocorrido em Ipu, região noroeste do Estado do Ceará.

A mulher que reside no bairro Alto da Boa Vista, estava nesta sexta-feira (21/09) em um bar no bairro dos Pereiros, quando fora abordada pelo ex-companheiro, que já o deixou há cerca de 4 meses, mas este não aceita a separação, inclusive a mulher já está noiva de outro.

O homem discutiu com ela, e no momento em que ela saia na sua motocicleta Biz, cor vermelha, o ex, enfurecido atirou em sua direção uma pedra grande de meio-fio, que por pouco não a atingiu, mas pegou na motocicleta, causando danos materiais.

A mulher declarou que está temendo pela vida porque além da tentativa, da qual foi vítima, o mesmo tem lhe ameaçado constantemente, e por isso fez a denúncia na DPC de Ipu e aguarda no mínimo o amparo judicial de uma Medida Protetiva.

Repórter Francisco José


Nesta segunda-feira (24/09), por volta das 23h30min, PMs de Reriutaba foram acionados para uma ocorrência de homicídio por arma de fogo no bairro Santa Luzia,  sendo vítima o ajudante de pedreiro José Claudio Xavier, 30 anos, (que faria 31 anos nesta terça-feira,25/09), e residia na rua João Furtado Filho, Santa Luzia-Reriutaba.

Ele era usuário de drogas e respondia pelos crimes de Receptação e Tentativa de Homicídio.

Segundo a companheira da vítima, que encontrava-se bebendo em companhia do mesmo, um indivíduo não identificado aproximou-se e efetuou apenas um tiro no rosto de José Claúdio, que morreu no local.

A Perícia Forense e rabecão foram acionados para os devidos procedimentos. A PM realiza diligências para capturar o autor do crime.

Denis Lima




Nesta segunda-feira (24/09), por volta das 11h00, em um lago às margens da CE-187, trecho Nova Russas - Ipueiras, em Água Boa, PMs na VTR 7382 - SGT Almeida e SGT Ivaí, foram acionados pelo Corpo de Bombeiro da cidade de Crateús, após encontrarem o corpo do jovem Damião Duarte Lima Junior, 19 anos, que residia na Rua 03, Bairro Pantanal, Nova Russas.

No dia anterior (Domingo 23/09), por volta das 16h, ele estava mergulhando no açude, quando em um desses mergulhos, não retornou mais a superfície.

Populares e pescadores passaram a noite mergulhando em busca do corpo, porém, não encontraram. A cidade de Nova Russas não dispõe de Corpo de Bombeiros, mas o efetivo de Crateús foi acionado para ajudar, obtendo êxito nas buscas.

A Polícia Militar (PM) isolou o local e acionaram a Pericia Forense de Sobral, que recolheu o corpo por volta das 15h, com a VTR 7019 - peritos Álvaro Nilton e Leandro Paulo, que realizaram os procedimentos cabíveis.

Denis Lima




Tauá. Moradores, lideranças políticas, sindicais, comunitárias e empresariais lamentam o quadro de indefinição vivenciado nos últimos 10 dias, após cassação do prefeito Carlos Windison pela Câmara de Vereadores. As contas da Prefeitura estão bloqueadas, pagamento de salário começa a atrasar, o mesmo ocorre com fornecedores. O varejo reclama da queda nas vendas.

O município de Tauá enfrenta uma situação de impasse administrativo e jurídico. Na última quarta-feira (12), a Câmara de Vereadores cassou por 11 a 4 o mandato do gestor, Carlos Windson. Na quinta-feira, 13, ocorreu a posse do vice-prefeito, Fred Rêgo e, na noite de sexta-feira (14), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, concedeu liminar suspendo o processo de cassação.

O vice-prefeito, Fred Rêgo, ficou apenas dois dias úteis na gestão. Na terça-feira (18), o prefeito Carlos Windosn retornou ao Gabinete. Rêgo estava ausente e preferiu não confrontar a situação. "Não houve invasão de Gabinete e só retornei depois da publicação da liminar no Diário Oficial da Justiça", justificou Windson. O quadro tornou-se mais indefinido depois que o presidente da Câmara de Vereadores, Luís Tomás Dino, foi notificado da decisão do STF e decidiu descumpri-la. O parlamentar apresentou uma reclamação ao Supremo, justificando que não poderia cumprir a liminar.

Dino alegou que a liminar foi concedida dois dias após o processo de cassação estar concluído. "Vivemos um impasse e estamos no aguardo de uma nova decisão do ministro Gilmar Mendes", disse o vereador Felipe Viana, da bancada de oposição.

Carlos Windosn mostrou-se tranquilo. "No Gabinete está tudo sereno, mas essa situação de impasse e o bloqueio das contas da Prefeitura no Banco do Brasil, em decorrência da mudança de gestores, têm gerado transtornos administrativos". O gerente do Banco solicitou parecer da assessoria jurídica e pediu prazo de cinco dias úteis, que termina nessa segunda-feira".


O gestor aguarda a liberação das contas para realizar pagamentos de servidores da Saúde, empresas prestadoras de serviço, fornecedores e repasse para a Câmara de Vereadores. "Sem dúvida, o bloqueio das contas traz uma série de problemas", frisou Carlos Windson. "Estou dialogando com os fornecedores, com as empresas de transporte escolar, de recolhimento de lixo, postos de combustíveis para manter o funcionamento dos serviços". O desembolso da folha de pagamento da Secretaria da Saúde está atrasado há dez dias e se não ocorrer logo a liberação das contas mais servidores terão seus salários em atraso.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Tauá, Ailton Maciel de Souza, lamentou a situação. "Há uma crise de estiagem que já dura sete anos e a situação agravou-se com a crise econômica nacional. Essa indefinição da Prefeitura afetou ainda mais o varejo".

Queda nas vendas
Os comerciantes reclamam da queda nas vendas. "Depois desse problema na Prefeitura, as vendas despencaram", disse a comerciária Francisca Gomes. "Esperamos que essa situação seja resolvida logo para que não ocorra desemprego".

O presidente do Sindicato dos Professores, Alcir Oliveira, espera uma decisão da administração acerca do reajuste dos docentes que ainda não foi concedido. "Fizemos greve, em agosto passado, mas a Justiça determinou o nosso retorno, e apresentamos propostas de aumento salarial, mas até hoje não temos resposta da secretaria de Educação".

Nas ruas da cidade, a pergunta permanece: quem é o prefeito de Tauá? "Acho que deve ser o que foi eleito pelo povo", disse a lojista Lúcia Oliveira. "O prefeito deve ser o vice, porque o titular foi cassado", justificou o mecânico, Marcos Martins.

Diário do Nordeste


Cinco mulheres foram assassinadas no Ceará no decorrer do último fim de semana. Com isso, subiu para357 o número de assassinatos no gênero. Segundo a Polícia, entre as vítimas está uma adolescente executada a tiros na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Nenhum suspeito foi detido até o momento. Somente neste mês de setembro, entre os dias 1º e 24, foram registrados 31 casos de homicídios comuns e feminicídios contra mulheres no estado.

Na madrugada desta segunda-feira (24), por volta de 1h30, bandidos invadiram uma residência no bairro Nossa Senhora de Fátima, na periferia da cidade de Massapê, na Zona Norte do estado (a 244Km de Fortaleza) e mataram, a tiros, uma jovem identificada por Alcilene.

Horas antes, um homem conhecido pelo apelido de “Bodão”, foi morto, a tiros na mesma cidade. O crime ocorreu no fim da noite do domingo (23), na localidade de Sítio Gregório, na zona rural de Massapê. A Polícia tenta esclarecer se há ligação entre os dois crimes de morte.

Mais casos
Na última sexta-feira (21), uma adolescente de 16 anos foi morta, a tiros, no Município de Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). O crime ocorreu por volta de 20h24, segundo registros da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops).

O assassinato ocorreu no Bairro Padre Júlio Maria, mais conhecido como Capoeiras. Segundo o relato de populares, a jovem, identificada por Victória, estava próximo ao Campo do Estrela quando foi atingida por disparos de arma de fogo na região do rosto, tendo morte imediata.

Ainda na noite de sexta-feira, cerca de uma hora depois, uma garota de 19 anos foi assassinada, a tiros, no bairro Alto do João Grande, na cidade de Maranguape, também na RMF. Conforme testemunhas, dois homens em uma motocicleta dispararam tiros contra a jovem, identificada apenas por Milena, que morreu no local. Uma criança também ficou ferida com uma bala perdida e foi socorrida.

No sábado (22), uma jovem foi assassinada no Barroso, na zona Sul de Fortaleza. O fato aconteceu por volta de 13h14. A identidade da vítima não foi revelada pela Polícia.

Na noite de domingo, uma mulher de 26 anos de idade, identificada como Rosivânia Silva Ferreira, foi morta a tiros quando participava de uma festa com bingo na cidade de Aquiraz, na RMF. A Polícia descobriu que ela já vinha sofrendo ameaças de morte.

Com informação Fernando Ribeiro



O vídeo de uma caravana de motos compartilhado nas redes sociais como sendo de uma carreata formada por apoiadores do candidato à Presidência Jair Bolsonaro é falso.

As imagens foram gravadas durante a 32ª Moto Romaria 2018, no dia 16 de setembro, um evento que reuniu milhares de motociclistas em uma caravana no trajeto de 120 km entre Fortaleza e Canindé, no Ceará. Segundo os organizadores, “é um evento único do motociclismo no Ceará, muitos vão pela fé e religiosidade, mas o evento é aberto a todos”.

A gravação foi realizada na BR-020, na entrada de Canindé, na altura do bairro de Boa Vista, quando a caravana chegava em seu destino final. Na gravação, pode-se observar uma bandeira do candidato a deputado federal Robério Monteiro (PDT), que também aparece em um vídeo sobre o evento publicado por Edison Maia, organizador da Moto Romaria, em sua página no Facebook.

Outra filmagem da Moto Romaria 2018 mostra o mesmo padrão do comboio liderado por viaturas da Polícia Rodoviária Federal: um Renault, um Chevrolet e cinco motocicletas em formação.

Para chegar a essa conclusão, a equipe do projeto Comprova examinou comentários do vídeo enganoso e obteve a dica de que teria sido gravado na Moto Romaria do Ceará. Foi feita, então, uma extensa busca por vídeos da Romaria nos anos recentes. Com isso, foi possível realizar uma comparação dessas gravações com as imagens do vídeo verificado para identificar o contexto e a localização originais.

Ainda que alguns motoqueiros tenham levado bandeiras de candidatos que concorrem nas eleições de outubro, o evento não tem nenhuma motivação política. Trata-se de uma peregrinação de cunho religioso em homenagem a São Francisco.

O Comprova fez contato com organizadores do evento, mas ainda não obteve um posicionamento sobre o caso.

Recentemente, diversas imagens fora de seu contexto original foram disseminadas nas redes sociais como se fossem manifestações a favor de Bolsonaro. O Comprova já desmentiu algumas delas (aqui e aqui).

A postagem enganosa no Facebook com o vídeo das motos já foi compartilhada 161,8 mil vezes, com 4 milhões de visualizações desde o último sábado (22). O vídeo foi disseminado por 142 páginas, grande parte delas apoia abertamente o candidato do PSL.


UOL





Crato.  Com o tema “Camponeses em defesa da vida e dos direitos”, foi realizada, na manhã deste domingo (23), a 19ª Romaria da Santa Cruz do Deserto, que reuniu mais de 3 mil pessoas na comunidade histórica do Caldeirão, localizada a 33 km da sede do Município. Mesmo sob sol forte, os fiéis e vaqueiros acompanharam a celebração que acontece, anualmente, em setembro – mês da Santa Cruz.

A Romaria do Caldeirão da Santa Cruz, criada no ano 2000, surgiu para celebrar a passagem do milênio. Através de uma comissão criada pela Pastoral da Terra junto com as comunidades eclesiais de base, o evento foi pensado para resgatar a história da comunidade “que, de certa forma, foi abafada”, conta o padre Vileci Vidal. Hoje, muitos  moradores de comunidades do entorno e, até mesmo, de cidades vizinhas, como Juazeiro do Norte e Caririaçu, peregrinam até lá.

Segundo Vileci, o tema da romaria tem ligação com o lema da campanha da fraternidade: “Fraternidade e superação da violência”, definida pela Conferência Nacional dos Bispos (CNBB). “A gente tem percebido que em 2016 aumentou o conflito no campo em 15%. É necessário que traga essa reflexão para discutir na romaria, construir uma cultura, que vai se estabelece na convivência com o Semiárido, sem agressão ao Meio Ambiente, com agreocologia, resgatar a organização que existia no passado”, acredita o sacerdote.

Tombamento
Por esta valorização histórica, desde a década de 1980 se discute o tombamento do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A nível estadual isso foi conquistado. No entanto, o órgão vinculado ao Ministério da Cultura optou pelo não reconhecimento em âmbito federal.


“A Secult está reunindo documento para reabrir esse processo. Já visitei duas vezes o IPHAN e tive a orientação para isso”, antecipa o secretário de Cultura de Crato, Wilton Dedê. Por outro lado, desde o início do ano passado, o local tem sido estudado para se tornar uma Unidade de Conservação e, em seguida, um geossítio administrado pelo Geopark Araripe.

O Caldeirão
Localizada a 33 km da sede do Município de Crato, o Caldeirão da Santa Cruz do Deserto fica entre os distritos de Monte Alverne e Dom Quintino. Lá, foi abrigo de centenas de flagelados da seca, devotos do Padre Cícero, que encontraram na comunidade alimentação, trabalho e refúgio espiritual. Sob a liderança do beato José Lourenço, cerca de 1.700 pessoas moraram ali, dividindo tarefas, fabricando instrumentos de trabalho, roupas e produzindo alimento.

Temendo que a comunidade se tornasse um movimento messiânico, o Governo Federal, em 1937, ordenou que as Forças Armadas e a Polícia Militar do Ceará invadissem o local. Alguns moradores do Caldeirão das Santa Cruz foram mortos e os sobreviventes foram expulsos de suas terras. O beato José Lourenço e seus seguidores fugiram. Até hoje, muitos corpos não foram encontrados e não há nenhum registro oficial do número exato de vítimas.

Diário Cariri



Vidas abreviadas pouco depois de nascer. Por dia, o Ceará registra, em média, três óbitos de crianças de até um ano de vida. Até 8 de setembro, a 36ª Semana Epidemiológica, 976 óbitos infantis foram contabilizados no Estado, segundo a Planilha com Atualização Semanal das Doenças de Notificação Compulsória, elaborada pela Secretaria da Saúde (Sesa) com base nas informações notificadas ao Sistema de Informação de Agravos de Notificação Compulsória (Sinan).

A mortalidade infantil compreende a soma dos óbitos de crianças com menos de um ano, ocorridos nos períodos neonatal precoce (0-6 dias de vida), neonatal tardio (7-27 dias) e pós-neonatal (28 dias e mais), em relação ao número total de nascidos vivos. Depois de sucessivas quedas, a taxa de mortalidade infantil (TMI) no Ceará voltou a subir em 2016. Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde da Sesa, Daniele Queiroz, a medida é sensível a dinâmicas de nascimentos. Naquele ano, a explosão do zika vírus adiou a gestação de mulheres.

"Como a taxa é uma medida matemática, isso pode ter influenciado. O número absoluto de óbitos diminuiu, mas a taxa aumentou. Esse não foi um cenário particular do Ceará, que ficou com números inferiores a outros Estados", declara. Ela comemora ainda a redução de causas que mais matavam há cerca de 10 anos, como diarreia, desidratação, pneumonia e doenças preveníveis por vacinas, como o sarampo.

Os últimos dados consolidados do Ministério da Saúde apontam que, em 2016, ocorreram 1.596 óbitos infantis no Estado. Desse total, 427 (27%) foram registrados em Fortaleza. Em seguida, aparecem Juazeiro do Norte (66), Caucaia (53) e Maracanaú (41), todas cidades com mais de 200 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No entanto, as maiores TMI estão em municípios menores do Interior cearense, com pouco mais de 12 mil habitantes: Pereiro (45,5), Ipaumirim (43,1) e Ibaretama (42,3). Dos 184 municípios cearenses, 24 atingiram TMI superior a 22,8, como aponta o último boletim epidemiológico divulgado pela Sesa. Daniele Queiroz ressalta que a taxa pode ficar alta em municípios com população pequena porque "com um óbito a mais, ela já pode aumentar". Com TMI geral de 12,6, o Ceará fica dentro da categoria "baixa", conforme o Ministério da Saúde, que a classifica em alta (50 ou mais), média (20-49) ou baixa (menos de 20). A Pasta explica que uma TMI alta tende a refletir "baixos níveis de saúde, de desenvolvimento socioeconômico e de condições de vida". Porém, ressalta que taxas reduzidas também podem encobrir más condições de vida "em segmentos sociais específicos".

Levando em consideração a faixa etária dos óbitos de 2016, 843 crianças morreram nos primeiros seis dias de vida - 407 delas em menos de 24 horas. Outras 266 faleceram nos primeiros 27 dias e, mais 487, entre 28 dias e o primeiro ano de vida.

Chama a atenção que 1.055 casos, ou dois em cada três óbitos daquele ano, teriam causas evitáveis, segundo o Ministério da Saúde. Destes, 910 (contra 957, em 2015) seriam reduzíveis por atenção à mulher na gestação. Dentre os principais problemas, estão infecções específicas do período neonatal, com 227 casos, e transtornos ligados à gravidez de curta duração e peso baixo ao nascer, com 109 ocorrências - 485 crianças nasceram com menos de 1kg.


Acompanhamento
Conforme Daniele Queiroz, é praticamente impossível chegar à taxa zero porque o feto pode passar por complicações genéticas ou malformações desde a barriga da mãe. Por isso, a melhoria do contexto social das famílias envolvidas deve passar por diversas instâncias, como saneamento e habitação.

Diário do Nordeste



Anitta não demorou a responder o desafio proposto pela colega Daniela Mercury neste domingo e usou suas redes sociais para declarar que não apoia a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência. A cantora ainda convidou Ivete Sangalo, Preta Gil e Claudia Leitte a entrar no debate.

“Quero aproveitar essa oportunidade para deixar claro para vocês, de uma vez por todas, se não ficou claro, que eu não apoio o candidato Bolsonaro. Também quero deixar claro que em momento nenhum eu desmereci a hashatg (#EleNão), eu só quis dizer para vocês que além de se posicionar com hashtag a gente pode fazer isso durante a nossa vida, são nossas atitudes que mostram nossa luta contra preconceito, machismo, racismo, homofobia, nossa luta pelas minorias… “, afirmou Anitta em vídeo.
“Bom, e como sou a favor da democracia, eu apoio sim o uso da hashtag #EleNão” e quero desafiar para esta campanha Ivete Sangalo, Claudia Leitte e Preta Gil”, completou a cantora. Na última semana, Anitta se envolveu em polêmica por seguir, no Instagram, a página de uma amiga que era defensora do candidato Jair Bolsonaro.

A cantora recusou-se a se posicionar politicamente e, na última quinta-feira, divulgou um vídeo revelando que não participaria de quaisquer movimentos políticos e que “não vota em candidato machista, homofóbico e racista”.
Horas antes de seu desabafo neste domingo, Daniela Mercury usou seu Instagram para convocar uma manifestação contra Jair Bolsonaro, com a participação de Anitta.

“Estou aqui para convidar todas as mulheres brasileiras para irem às ruas no dia 29 de setembro no movimento #EleNão. Ele não porque é machista, ele não porque é homofóbico, ele não porque é racista, ele não porque é um atraso para nossa democracia. E eu gostaria de desafiar minha amiga Anitta para apoiar o movimento #EleNão. Vamos Anitta?”, disse Daniela Mercury em vídeo publicado em sua conta. Revista Veja

Ativistas estudantis dizem que disparos partiram de paramilitares e polícia atribui tiros a seguranças privados; Itamaraty pede esclarecimentos sobre circunstâncias da morte

Reprodução/Arquivo Pessoal
A estudante brasileira de Medicina Raynéia Gabrielle Lima, de 30 anos, foi morta a tiros na noite de segunda-feira em Manágua, na Nicarágua, confirmou o Itamaraty. O país vive uma onda de violência desencadeada pela repressão do governo do presidente Daniel Ortega, que tenta sufocar protestos que desde abril exigem sua saída do poder. Ela foi morta quando deixou o plantão no Hospital da Polícia Carlos Roberto Huembes e voltava para casa, em um bairro próximo à Universidade Nacional Autônoma da Nicarágua (Unan), local que virou alvo das forças de repressão e onde ocorreram choques entre manifestantes e forças policiais e paramilitares leais ao governo.

Raynéia, pernambucana que estudava na Universidade Americana de Manágua (UAM) desde 2013, teve seu carro foi metralhado na área residencial de Lomas de Monserrat, supostamente, segundo testemunhas citadas pela imprensa local e colegas da estudante, por um grupo paramilitar. A Polícia Nacional nicaraguense divulgou uma nota em que afirma que o disparo partiu de seguranças privados, "em circunstâncias ainda não determinadas", e que vai investigar o caso.

Depois de ser baleada, por volta das 22h50 no horário local, a estudante foi encaminhada ao o Hospital Militar Alejandro Dávila em estado crítico, com perfurações no fígado e no coração. Ela não resistiu a uma parada cardíaca durante uma intervenção cirúrgica e morreu.

Segundo o pai da estudante, uma amiga de Raynéia ligou para a sua família no Brasil e contou que ela fora atingida por dois tiros na volta para casa depois de mais um dia de trabalho. Ridevando Lima, de 57 anos, disse que a filha estava em um carro e o namorado dirigia outro atrás.


Após saber da notícia da sua morte, a mãe da jovem ficou em estado de choque, segundo Ridevando, e não está em condições de dar entrevista. A rotina da vítima envolvia o trabalho no hospital, os estudos na faculdade e aulas de ioga. Ela não participava dos protestos que desde abril tomaram a Nicarágua, segundo seus amigos e parentes.

— O namorado a socorreu, mas no hospital ela não resistiu — afirmou. — Raynéia não tinha envolvimento com as manifestações no país, porque é estrangeira, não tinha razões para participar dos protestos.

Brasileira Raynéia Lima, de 30 anos, era uma das melhores estudantes de Medicina da sua turma - Reprodução
GOVERNO BRASILEIRO PEDE ESCLARECIMENTOS
A conselheira da embaixada brasileira em Manágua, Tatiana Barbosa, informou que o órgão diplomático fora alertado por testemunhas da morte de Raynéia. Em nota, o Itamaraty informou que pediu ao governo da Nicarágua esclarecimentos sobre as circunstâncias da morte de Raynéia, e cobrou de Manágua que identifique os responsáveis pelo crime:

"O governo brasileiro recebeu com profunda indignação e condena a trágica morte ontem, 23 de julho, da cidadã brasileira Raynéia Gabrielle Lima, estudante de Medicina na Universidade Americana em Manágua, atingida por disparos em circunstâncias sobre as quais está buscando esclarecimentos junto ao governo nicaraguense", disse o comunicado. "Diante do ocorrido, o governo brasileiro torna a condenar o aprofundamento da repressão, o uso desproporcional e letal da força e o emprego de grupos paramilitares em operações coordenadas pelas equipes de segurança.(...)O governo brasileiro exorta as autoridades nicaraguenses a envidarem todos os esforços necessários para identificar e punir os responsáveis pelo ato criminoso".

Por sua vez, a presidente do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos (Cenidh), Vilma Núñez, declarou que a estudante "foi alvejada sem nenhuma razão" e disse que a organização vai realizar investigações sobre o incidente.

A estudante, que completaria 31 anos no próximo dia 23, morava sozinha no país da América Central e já expressava a sua família que sentia vontade de voltar ao Brasil. Ela vivia no país havia seis anos, tendo inicialmente chegado à Nicarágua com o seu então marido, que retornou posteriormente ao Brasil quando o casal se divorciou.

Em nota, a UAM lamentou a morte da estudante, afirmando que o episódio "nos enche de dor porque é consequência das difíceis condições que a Nicarágua vive", enviando condolências à famílias de Raynéia. O reitor da universidade, Ernesto Medina, que participou ao lado da oposição da mesa de diálogo com o governo durante a onda de protestos, disse em entrevista ao canal 12 da TV local:

— A morte desta menina é um sinal do que está acontecendo na Nicarágua. Contradiz o que diz Ortega, de que tudo está normal, mas é uma paz de mentira. Há paramilitares por todos os lados.

Amigos da jovem publicaram mensagens em sua homenagem nas redes sociais, lamentando a sua morte. "As balas não destroem sonhos, estes sempre viverão", escreveu um deles. Uma amiga de Raynéia, por sua vez, disse: "Você amava a Nicarágua como se fosse o seu país. Veio com o sonho de ser médica. E agora isso. Vou sentir a sua falta, amiga".

REPRESSÃO EM UNIVERSIDADES
A onda de protestos iniciada em abril, inicialmente deflagrada por uma reforma da Previdência, se transformou numa rebelião contra o governo de Ortega e já deixou pelo menos 290 mortos. Além da repressão da força policial, grupos paramilitares têm participado de ações contra os manifestantes. Ainda que o presidente negue ligação com tais grupos, os oposicionistas afirmam que são homens armados a serviço da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), partido de Ortega.

No dia 23 de junho, forças do governo lançaram uma ofensiva contra manifestantes refugiados na Unan. No dia 30, milhares de nicaraguenses marcharam para exigir a renúncia do presidente. Mas Ortega, em 7 de julho, descartou a antecipação das eleições presidenciais, proposta na mesa de diálogo, e chamou os opositores de "golpistas".

Em 13 de julho, o país foi paralisado mais uma vez por uma greve geral, depois de uma enorme marcha pedindo a saída de Ortega. Estudantes da Unan foram reprimidos e se refugiaram numa igreja próxima. Dois jovens morreram após 20 horas de cerco armado à igreja.

O Globo





Às vésperas de uma eleição polarizada – mas absolutamente livre –, o discurso histérico que vê ameaças em toda parte só favorece quem se beneficia de ânimos inflamados

Os candidatos à Presidência Geraldo Alckmin, Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Fernando Haddad e Marina Silva — Foto: José Cruz/Agência Brasil; Fátima Meira/Estadão Conteúdo; Walterson Rosa/Estadão Conteúdo; Charles Sholl/Raw Image/Estadão Conteúdo
Não passa um dia sem que alguém afirme em manifesto, artigo ou debate que a democracia brasileira está em risco. Não deixa de ser irônico, pois estamos às vésperas da oitava eleição presidencial livre no período mais extenso de regime democrático no Brasil.

De um lado, acadêmicos e intelectuais veem na candidatura Jair Bolsonaro o risco de retorno aos anos de chumbo da ditadura. De outro, banqueiros e empresários enxergam o possível retorno do PT ao poder como a rota inexorável para “transformar o Brasil numa Venezuela”.

No plano do discurso, é possível construir uma argumentação persuasiva de que nem os apoiadores de Bolsonaro, nem petistas de várias extrações têm lá muito apreço pela democracia.

Basta lembrar, do lado bolsonarista, a admiração por torturadores, o discurso beligerante, a leniência com os crimes do regime militar e a posição ambígua do candidato a vice sobre o papel das Forças Armadas em situações de crise ou sobre como mudar a Constituição.

Ou, do lado petista, o apoio a ditaduras como Cuba ou Venezuela, as tentativas de “controle social da mídia”, o uso da violência por “movimentos sociais” e a resistência a aceitar decisões de instituições independentes no impeachment de Dilma Rousseff e na condenação à prisão de Luiz Inácio Lula da Silva.

É fundamental, diante do segundo turno provável entre Bolsonaro e o petista Fernando Haddad, saber separar, no discurso histérico que tomou conta do debate, a espuma da realidade. Será mesmo que a democracia brasileira está sob ameaça? Em que medida? Por quem?

No livro Como as democracias morrem, lançado no início do ano, os cientistas políticos Steven Levistky e Daniel Ziblatt, da Universidade Harvard, constatam que hoje o maior risco à democracia não são golpes de Estado ou rupturas violentas.

Autocracias se impõem hoje por meio da erosão gradativa de Judiciário, imprensa livre, Parlamento e todo o arcabouço institucional que caracteriza a democracia. É o mecanimso que, em diferentes graus, se manifesta na Rússia, Venezuela, Filipinas, Turquia, Polônia ou Hungria. Ditadores começam eleitos, depois se perpetuam no poder.

A questão, portanto, não é se o eleito no mês que vem dará um golpe. É que tipo de risco representa às instituições. É em que medida poderá adotar o roteiro do “manual do autocrata” descrito por Levitsky e Ziblatt. O próprio Levitsky acredita que Bolsonaro pontua nos quatro quesitos que definem o projeto de ditador, mas não vê o mesmo risco no retorno ao poder do PT (na coluna que escrevi no lançamento do livro, discordo em parte da opinião dele).

Em benefício de Levistky, sempre será possível afirmar que o PT governou o país por 13 anos, e nossa democracia continua aí. Por mais que possam assustar e espernear no discurso, na prática petistas sempre agiram pragmaticamente. Lula transformou sua prisão num comício, mas não deixou de se entregar à polícia.

Bolsonaro está no Congresso há quase 30 anos e também sempre manteve sua apologia à ditadura no discurso. Não há, da parte dos militares ou civis que o cercam, nenhuma afronta às instituições. Ao contrário. Não se sabe como agiriam diante das dificuldades no exercício do poder, mas os casos internacionais sugerem espaço para o pragmatismo, ao menos no início de um eventual governo.

Da forma como nossas instituições estão desenhadas, quem quer que vença precisará do Congresso para governar. O presidencialismo de coalizão tem todos os defeitos conhecidos: favorece conchavos de bastidores, toma-lá-dá-cá e corrupção. Mas tem uma vantagem que poucos reconhecem: se o presidente tem habilidade política, funciona.

Permite distribuir os cargos do governo e manter a máquina pública em marcha. O PT descobriu isso rapidamente ao chegar ao poder em 2003. Para governar, precisava dos demais partidos, em especial do MDB. O modo como obteve apoio foi julgado e condenado no mensalão. Mas, com o Congresso, Lula governou. Sem o Congresso, Dilma caiu.

O mais provável, portanto, é que o Congresso – e, novamente, em especial o MDB – saberá valorizar seu passe para apoiar as iniciativas de um futuro governo. O risco óbvio, se Bolsonaro for eleito, é ele, na tentativa pueril de “reinventar a política”, repetir o enfrentamento com o Legislativo que resultou nas quedas de Collor e Dilma.

Outro risco – este, presente quem quer que vença – é o lado perdedor não aceitar a derrota e promover uma onda de protestos violentos. É o país entrar numa espiral de conflitos que passe das redes sociais para as ruas e ameace a estabilidade. Nesse cenário, caberá ao vencedor usar as forças da ordem com sabedoria para manter a paz.

Por isso mesmo, quem hoje fala em risco à democracia contribui apenas para inflamar ainda mais os ânimos, em benefício daqueles que tiram proveito da histeria para vencer. Paradoxalmente, isso aumenta ainda mais o risco para a democracia. A consequência mais nefasta da polarização política é o ambiente tóxico em que um lado só pensa em destruir o adversário, em vez de construir o país.

Passada a eleição, é provável que o clima arrefeça e, ainda que por um prazo curto, criem-se condições para que o novo governo adote uma agenda de reformas de emergência, como a tributária e a previdenciária. O Executivo precisará do Congresso para aprová-las; o Congresso precisará mostrar serviço para recuperar sua credibilidade.

Essa confluência de interesses para a formação de um novo governo é uma das maiores forças da nossa democracia. Não significa que os riscos estarão afastados. Dependerá de os eleitos, num lado e no outro da Praça dos Três Poderes, saberem conduzir o diálogo. Dependerá também da reação popular à vitória ou à derrota de um ou de outro lado. O mais importante para preservar a democracia será, obviamente, que todos respeitem o resultado das urnas.

Blog do Helio Gurovitz /G1

Aldi Novel Adilang, de 19 anos, se alimentou de peixes, e teve a sorte de ser resgatado por um navio, que o levou até o Japão.

Jovem indonésio sobreviveu após ficar 49 dias à deriva em cabana flutuante no Oceano Pacífico — Foto: Reprodução/Facebook/Consulado da Indonésia em Osaka
Um jovem indonésio sobreviveu 49 dias à deriva no mar, em uma cabana de pesca flutuante, até ser resgatado por um navio de bandeira panamenha, e conseguir voltar para casa após ser deixado no Japão por essa embarcação.

As informações são da correspondente na indonésia do jornal britânico “The Guardian”.

Aldi Novel Adilang, de 19 anos, trabalhava acendendo lâmpadas em uma armadilha flutuante de peixes, conhecida localmente como rompong, que ficava a 125 km de distância mar adentro.

Jovem indonésio sobreviveu após ficar 49 dias à deriva em cabana flutuante no Oceano Pacífico — Foto: Reprodução/Facebook/Consulado da Indonésia em Osaka
Acendedor de lâmpadas
Seu trabalho era acender as lâmpadas do rompong, que tem luzes para atrair os peixes. De acordo com seu pai, ele vinha fazendo essa função desde os 16 anos.

A cada semana, alguém da empresa para a qual trabalhava vinha recolher os peixes das armadilhas e entregar novos suprimentos de comida, água e combustível.

A pequena cabana de madeira flutuante - uma das 50 pertencentes à empresa e espalhadas pelas águas de Manado, ficava ancorada ao fundo do mar por uma longa corda e flutuava graças a boias.

No entanto, em meados de julho, os ventos fortes arrebentaram a amarra e deixaram Aldi à deriva no oceano.

O rapaz tinha apenas alguns dias de suprimentos e sobreviveu pegando peixes, queimando madeira de sua cabana para cozinhá-los, e sugando água do mar de suas roupas para tentar reduzir a ingestão de sal.

O consulado indonésio em Osaka disse que 10 navios haviam passado pelo jovem indonésio antes que um navio de bandeira panamenha, MV Arpeggio, finalmente o recolhesse nas águas da ilha de Guam em 31 de agosto - mais de um mês e meio depois.

"Toda vez que ele via um grande navio, ficava com esperança, mas mais de dez navios passaram por ele, nenhum deles parou ou viu o Aldi", disse Fajar Firdaus, um diplomata indonésio do consulado em Osaka.

Aldi inicialmente agitou um pano para o MV Arpeggio, mas, ao não conseguir atrair a atenção da tripulação do navio, enviou um sinal de rádio de emergência.

G1 



Imagens do circuito interno da Penitenciária de Segurança Máxima Romeu Gonçalves Abrantes, o PB1, mostram o momento em que aconteceu a explosão no portão principal do presídio e consequente fuga de 92 detentos, no dia 10 de setembro, em João Pessoa. O Fantástico teve acesso aos vídeos e mostrou como os presos conseguiram explodir o portão e fazer essa fuga em massa.

As imagens mostram que um homem chega sozinho em frente ao presídio, com uma mochila e fortemente armado. Ele larga os objetos no chão, aciona o explosivo no portão e corre. No vídeo, é possível ver a explosão por dois ângulos diferentes: do lado de fora do presídio e da parte interna.

Clique Aqui e veja as imagens e reportagem completa direto do G1

Outras imagens de câmeras de segurança mostram que o grupos de pelo menos 20 anos, em quatro carros, chegam no local. Eles se posicionam estrategicamente para atirar contra as guaritas.





Uma pessoa ainda não identificada tentou impedir um assalto e acabou atirando na vítima, um jovem de 22 anos, na manhã do último sábado (22), no bairro Renascença, Zona Sudeste de Teresina. De acordo com a Polícia Militar (PM), o disparo de arma de fogo atingiu o rapaz em uma perna e ele foi socorrido.

“Dois homens estavam assaltando esse rapaz, quando alguém passou, efetuou o disparo e acabou atingindo a pessoa errada. Os assaltantes fugiram e a população foi socorrer o jovem”, informou o tenente Marques, do 8º Batalhão da PM.

O rapaz foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT). O autor do disparo ainda não foi identificado. Equipes do 8º BPM estão em diligência para tentar localizar os suspeitos.

Segundo a PM, o ferimento não foi grave e a vítima está bem. O caso será investigado pela Polícia Civil.

G1 PI


A principal cidade da Região Norte do Ceará viveu um fim de semana sangrento. No intervalo de 72 horas, entre sexta-feira (21-09-2018) e o domingo (23-09-2018), oito pessoas foram assassinadas em Sobral (a 224Km de Fortaleza) em crimes com características de execução sumária.Todas foram atingidas a tiros. Três delas chegaram a ser socorridas para hospitais, mas não resistiram. Nenhum suspeito foi preso.

Segundo registros da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e da Polícia Militar do Ceará (PM-CE), através do seu Comando do Policiamento do Interior Norte (CPI-Norte), os oito assassinatos ocorreram entre 6 horas de sexta-feira e 22h30 do domingo. Entre os oito mortos estão dois adolescentes, com idades de 16 e 17 anos.

Veja a seguir a cronologia dos oito homicídios em sobral:
1 – (Sexta-Feira, dia 21/9 às 6:00) – ANTÔNIO BATISTA FERREIRA, 49 anos, foi baleado quando transitava pela ponte do Rio Mucambinho, no bairro Padre Palhano. Vítima, conhecida como “Irmão Coragem”, foi baleada por dois homens numa moto e morreu na Santa Casa de Sobral.

2 – (Sexta-Feira, dia 21/9 às 7:00) – FRANCISCO XIMENES DE CARVALHO, foi assassinado a tiros dentro de um galpão do cemitério São Francisco, localizado na estrada de acesso ao Distrito de Jordão. Bandidos invadiram o local onde a vítima trabalha e executaram o crime.

3 – (Sábado, dia 22/9 às 12:10) – VALMIR RODRIGUES DE MEDEIROS, baleado e morto em frente ao Centro de Saúde da Família (CSF), no bairro Padre Palhano.

4 – (Sábado, dia 22/9 às 15:46) – EVERTON DIAS DE SOUSA, 17 anos. O adolescente foi executado, a tiros, por desconhecidos na Avenida Ministro César Cals, no bairro Terrenos Novos.
5 – (Sábado, dia 22/9 às 21:30) – ADRIANO DO NASCIMENTO BRANDÃO, 23 anos, foi encontrado baleado e agonizando dentro de um veículo Vectra, preto, na Estrada do bairro Corte Oito. Chegou a ser socorrido mas não resistiu. Crime misterioso.

6 – (Domingo, dia 23/9 às 20:40) – EDUARDO RIBEIRO RODRIGUES, 16 anos. Adolescente foi baleado durante uma troca de tiros na Rua Rio Negro, no bairro Sinhá Sabóia. Foi socorrido para a Santa Casa de Sobral, mas morreu horas depois.

7 – (Domingo, dia 23/9 às 21:22) – LUCIANO ARAÚJO DA SILVA, 21 anos, baleado por desconhecidos na Rua Francisquinha Frota, no bairro Dom José. Chegou a ser encaminhado à Santa Casa de Sobral, mas morreu logo depois na Emergência.

8 – ((Domingo, dia 23/9 às 22:30) – FRANCISCO FELIPE DA SILVA GABRIEL, 22 anos, baleado e morto por desconhecido na Rua Vitório, bairro Alto da Brasília.

Blog Fernando Ribeiro


A condutora de um veículo perdeu o controle do carro na tarde deste domingo (23), na altura do Km 409, da BR-020, conhecida como Anel Viário, entre os municípios de Maracanaú e Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza. O carro acabou capotando várias vezes na rodovia.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a mulher tinha ido visitar o marido em uma unidade prisional e no retorno para casa, ela teria perdido o controle do carro e colidido com o gelo baiano, causando assim o capotamento do veículo.

A motorista ficou presa às ferragens, sofreu algumas fraturas e escoriações e foi encaminhada para o Instituto Doutor José Frota (IJF), no Centro de Fortaleza, consciente. Ela voltava para a sua residência para a comemoração do aniversário de sua filha de sete anos de idade.

A PRF esteve no local para auxiliar os motoristas que passavam pela rodovia no momento do acidente. O veículo deu perca total e foi removido por um reboque.

CNEWS


Faleceu na madrugada deste domingo (23/09), por volta das 03h00, na cidade de Sobral, o radialista Ipuense aposentado; Francisco Gutemberg de Sousa, o "Tintim".

"Tintim", sofria de diabetes, quando já tinha passado por amputação de um dos membros inferiores, na madrugada deste domingo um dos primeiros radialistas da cidade de Ipu, que trabalhou por muito tempo na Rádio Planalto de São Benedito e também na Rádio Regional de Ipu AM 1520; a voz das propagandas políticas volantes, nos deixou aos 79 nos de idade.

"Tintim" foi proprietário de uma casa de discos na década de 80 em Ipu, e também marcou seu nome no futebol amador como um dos chutes mais potentes da época.

Seu corpo está sendo trasladado de Sobral para o Ipu, onde será velado a partir do meio dia, na sua residência na avenida Abadoral Timbó, bairro Nova Aldeota, em frente a Delegacia de Polícia Civil de Ipu, depois seu corpo será levado em cortejo para o sepultamento no Cemitério de nossa cidade, ás 17h00.

"Lamento informar aos meus conterrâneos e amigos, o falecimento de meu sogro; Francisco Gutemberg de Sousa; o "Tintim", seu corpo está sendo trasladado da cidade de Sobral para a nossa cidade Ipu. Que Deus receba em seu Reino mais um filho"! Comunicado do genro Marcílio Lima, poeta e compositor ipuense.

Repórter Francisco José



Uma mulher se jogou do primeiro andar de um prédio na cidade de Senhor do Bonfim, na região norte da Bahia, pra fugir de um incêndio que atingiu o imóvel, na tarde deste sábado (22). A cena foi gravada com um celular por uma das pessoas que estavam na rua e presenciaram as chamas.

Um idoso de mais de 70 anos, que mora no mesmo apartamento da mulher e que também estava no imóvel no momento do incêndio, foi socorrido com vida pelo Corpo de Bombeiros.

O fogo teve início em uma loja de roupas que fica no térreo. Não há informações sobre o que provocou as chamas, que se alastraram rapidamente e destruíram o estabelecimento comercial.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e ajudou a debelar o incêndio. Não há informações atualizadas sobre o estado de saúde da mulher e do idoso, que foram levados para uma unidade de saúde da cidade.

G1 BA