Acidente envolvendo família na Zona Norte do Recife deixa dois mortos e quatro feridos

Por: Ipu Online em | 27.11.17 | 0 comentários


Um acidente ocorrido na noite de domingo (26), na Zona Norte do Recife, deixou duas pessoas mortas e quatro feridas, sendo três delas em estado grave. Faleceram no local duas mulheres. Foram levados para um hospital particular um homem e duas crianças. Eles são o marido de uma das vítimas e os filhos dela, de 5 e 7 anos. Uma das mortas, a babá dos menores, estava grávida. Segundo o delegado Ricardo Silveira, o homem que provocou a colisão foi preso. Ele teria ingerido bebidas alcoólicas, trafegava em alta velocidade e avançou o sinal, conforme a polícia.

O acidente aconteceu por volta das 7h30min, no cruzamento entre Estrada do Arraial e a Rua Cônego barata, no bairro da Tamarineira. O veículo onde viajavam a família e a babá seguia pela Estrada do Arraial, no sentido Casa Forte, na mesma região.

A advogada Maria Emília GUiimarães, 39 anos, e a funcionária da família, Rosiane de Brito Souza, 35, morreram na hora. O carro, uma SUV de uma marca importada, da família era dirigido pelo advogado Miguel Arruda da Motta Silveira Filho, 46 anos. As crianças são Miguel e Marcela.

O outro veículo, de um modelo de luxo, estava sendo conduzido pelo estudante universitário João Victor Ribeiro de Oliveira, que seguiu para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Caxangá, na Zona Oeste. Na unidade, ficou sob custódia policial. Ele será levado para a audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (27).

Com o impacto da batida, o automóvel atingiu um poste de iluminação pública. O outro automóvel também ficou destruído e parou no muro de um prédio. Pedaços dos carros ficaram espalhados pela calada e pelo asfalto. Entre os objetos encontrados havia brinquedos das crianças.

Imagens de câmeras de segurança de um dos prédios mostraram o momento do acidente. Oito viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas para socorrer as vítimas.

Investigação
O delegado Ricardo Silveira informou que o rapaz apontado como responsável pelo acidente apresentava sinais de embriagu e estava com uma pulseira usada para permitir a entrada em um bar de Casa Forte. "Ouvimos uma testemunha ocular, um motociclista, que afirmou que o condutor estava em alta velocidade, bem antes de provocar o acidente. Duzentos metros antes do sinal, era possível perceber que o sinal estava fechado", declarou o policial.

Silveira disse, ainda, que o motociclista detalhou a conduta do motorista. "A testemunha declarou que achava que o motorotista estava tentando se suicidar", observou. O universitário foi autuado por duplo homicídio e três lesões corporais gravíssimas.

G1


Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.