Câmara oculta na Grande Pirâmide de Gizé pode estar guardando um trono feito de meteorito

Publicado por: Ipu Online em | 25.1.18 | 0 comentários


Em novembro de 2017, arqueólogos revelaram ter descoberto uma câmara secreta acima da Grande Galeria da Grande Pirâmide de Gizé, também conhecida como Pirâmide de Khufu (ou Quéops), a maior e mais misteriosa do sítio arqueológico localizado no Cairo, Egito.

Após a descoberta, os arqueólogos foram encarregados de descobrir o que exatamente havia dentro dela. Fato é que, recentemente, o grupo apresentou uma hipótese provável, segundo informações daAll That is Interesting.

Fotos: Reprodução / All that is interesting
Conforme afirmado por Giulio Magli, diretor do Departamento de Matemática e professor de arqueoastronomia no Politecnico di Milano, na Itália, a câmara contém um grande trono de ferro, que foi referenciado nos Textos da Pirâmide, escritos religiosos considerados os mais antigos do mundo.

Segundo os especialistas, os textos atestam sobre a existência de um “trono de ferro” que foi utilizado pelo faraó Khufu para passar pelas “portas do céu” e entrar na vida após a morte entre as estrelas do norte. Segundo Magli, essa câmara é provavelmente o lugar onde está localizado esse trono, que provavelmente estaria na extremidade superior, alinhado com a ponta da pirâmide.

Fotos: Reprodução / All that is interesting 
Embora ninguém ainda tenha visto a câmara, Magli afirma possuir evidências que respaldam sua existência. Uma delas sugere que a Grande Pirâmide possui quatro eixos que conduzem até a câmara. Enquanto dois deles levam para o exterior da pirâmide, os outros levam às portas. Embora a porta mais ao sul não tenha produzido resultados, a localizada mais ao norte, e que ainda está fechada, poderia levar à câmara.
Quanto ao trono, o arqueólogo afirma que ele provavelmente teria sido construído a partir de ferro meteórico, recuperado de meteoritos caídos do espaço. De acordo com os Textos da Pirâmide, o ferro caído do céu era colhido e usado como material para a produção de objetos premiados, como a Daga do rei Tutancâmon, por exemplo.

Ainda que existam muitas teorias, nenhuma delas foi de fato confirmada. A câmara foi analisada por meio de escâner, em um procedimento não invasivo, e a possibilidade de recorrer a técnicas “pouco invasivas“, como o envio de uma câmera de fibra óptica, ainda está sendo discutida. Apesar do fato, os arqueólogos acreditam que farão uma descoberta incrível nos próximos meses.




Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.