Cresce nº de homicídios contra mulheres no Brasil; são 12 por dia

Por: Ipu Online em | 8.3.18 | 0 comentários

No entanto, segundo levantamento, dados são subnotificados pelos estados

© Henry Romero/Reuters
Um levantamento revelou que, em média, doze mulheres são assassinadas diariamente no Brasil. No ano passado, foram registrados 4.473 homicídios dolosos, sendo que 946 são feminicídios.

O estudo realizado pelo G1 em parceria com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública identificou que o aumento em relação a 2016 foi de 6,5%, quando foram registrados 4.201 homicídios (sendo 812 feminicídios). Alguns estados ainda não fecharam os dados de 2017, o que pode aumentar os casos.

São considerados feminicídios os homicídios que envolvam "violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição de mulher", segundo lei de março de 2015, que prevê punições mais severas para estas situações.

Samira Bueno e Juliana Martins, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, disseram em entrevista ao G1 que o levantamento mostra que não temos motivo para comemorar o Dia Internacional da Mulher.

"Uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil, taxa de 4,3 mortes para cada grupo de 100 mil pessoas do sexo feminino. Se considerarmos o último relatório da Organização Mundial da Saúde, o Brasil ocuparia a 7ª posição entre as nações mais violentas para as mulheres de um total de 83 países."

Dados
Foram 4.473 homicídios dolosos de mulheres em 2017 (um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior). Do total, 946 são feminicídios (dado considerado subnotificado), sendo que três estados ainda não contabilizaram os casos e outros possuem apenas dados parciais.

O Rio Grande do Norte é o estado que teve o maior índice de homicídios contra mulheres: 8,4 a cada 100 mil mulheres. Já o Mato Grosso é o estado com a maior taxa de feminicídio: são 4,6 a cada 100 mil.

Notícias ao Minuto

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.