Ministério Público solicita interdição de cadeia no CE após briga entre presos, com duas mortes e 9 feridos

Publicado por: Ipu Online em | 8.3.18 | 0 comentários

Conforme promotor de Justiça, a cadeia funciona em casa alugada e sem condição para abrigar detentos.

Cadeia Pública de Pentecoste registrou conflito com dois mortos no Ceará. (Foto: Reprodução/TVM)
Ministério Público do Ceará (MPCE) voltou a solicitar a interdição total da Cadeia Pública de Pentecoste, na Região Norte do Ceará, onde dois presos foram assassinados e nove ficaram feridos durante um conflito na quarta-feira (8).

Os detentos foram mortos durante confronto no interior da unidade prisional. Após as mortes, a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) transferiu 25 presos e suspendeu as visitas sociais e íntimas em dez prisões da região Centro-Sul do estado.

Conforme o promotor de Justiça Jairo Pequeno Neto, da comarca de Pentecoste, a cadeia estava parcialmente interditada desde julho de 2017. O MPCE havia entrado com uma Ação Civil Pública requerendo a interdição devido ao estado precário das instalações da unidade, que funciona em uma casa alugada no centro da cidade.

A cadeia, no entanto, foi interditada parcialmente pela Justiça para que fossem realizadas reformas pontuais, como aumento dos furos e reforço na segurança externa.

"Com base nesses novos fatos, iremos requerer novamente o pedido de interdição total devido à precariedade da unidade. O pedido será feito hoje vamos ficar no aguardo da decisão da justiça", comentou o promotor.

MPCE requisitou a instauração de um inquérito para apurar a entrada das armas. (Foto: Reprodução/TVM)
Jairo Pequeno acrescentou que a cadeia "gera um risco não só para os presos, mas também para a população da cidade, em razão das constantes fugas".

A cadeia fica em uma área residencial da cidade. Além dos presos de Pentecoste, a unidade prisional abriga detentos de Apuiarés e General Sampaio.

Investigação
O promotor Jairo Pequeno informou ainda que o Ministério Público requisitou a instauração de um inquérito policial para investigar como as armas entraram na unidade. Conforme a Sejus, foram apreendidos cossocos e três armas de fogo no local.

Por meio de nota, a Secretaria da Justiça que grupos rivais iniciaram a briga na cadeia. As causas do conflito estão sendo apuradas pela Delegacia de Pentecoste. Dos nove internos feridos, um passou por um procedimento cirúrgico e tem a situação delicada. Outros seis permanecem em atendimento hospitalar e dois já retornaram à unidade prisional.

Briga e morte na cadeia de Itapajé

Briga entre facções resulta em 10 presos assassinados na Cadeia Pública de Itapajé (Foto: Divulgação)
Há pouco mais de um mês, outro caso semelhante aconteceu na cadeia pública de Itapajé, a 125 km de Fortaleza. Uma briga entre presos de grupos rivais deixou 10 mortos.

A Secretaria da Justiça do Ceará informou na época que o conflito só foi controlado com a chegada de reforço policial e agentes penitenciários do Grupo de Operações Regionais.

De acordo com a Delegacia Municipal da 3ª Região, a confusão começou por volta das 8h (9h de Brasília). Grades das celas foram serradas. Agentes penitenciários viram a confusão e acionaram o Batalhão da Polícia Militar.

G1 CE







Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.