Morte de pistoleiro numa emboscada deixa duas cidades do Vale do Jaguaribe em pânico

Por Ipu Online — publicado | 27.3.18 | 0 comentários


As cidades de Jaguaribara e Jaguaretama, ambas localizadas no Vale do Jaguaribe, estão em clima de tensão após o assassinato de um pistoleiro que era temido naquela região. O medo de uma represália, envolvendo membros da família do matador, formada por criminosos envolvidos em crimes de aluguel, é real e os moradores estão assustados. A Polícia não reforçou a segurança na área, o que aumenta o clima de preocupação nos dois Municípios.

O assassinato do pistoleiro ocorreu por volta de 13 horas desta segunda-feira (26) no Assentamento Mandacaru II, na zona rural do Município de Jaguaribara (a 283Km de Fortaleza), onde Luan Torquato Rocha, 19 anos, conhecido por “Gago”, caiu numa emboscada e foi executado com vários tiros de pistola na cabeça e no tórax. Os autores do crime fugiram sem que fossem identificados.

Informações colhidas pela Polícia revelam que os assassinos do pistoleiro fugiram do local em um veículo ainda não identificado. Moradores da área ouviram os estampidos e acionaram a Polícia Militar.  O corpo foi encontrado logo em seguida e, horas depois, removido para o Núcleo da Perícia Forense (Pefoce) de Quixeramobim (a 201Km da Capital).

Família de matadores
Luan Torquato, o “Gago”, era membro de uma família composta por quatro irmãos, todos envolvidos em crime no Vale do Jaguaribe. O mais conhecido deles é o Genilson Torquato, criminoso reponsável por mais de 30 assassinatos nas cidades de  Jaguaretama e Solonópole,  e que foi parceiro do também matador de aluguel Lucivando Saraiva Diógenes, o “Gordo do Senhorzinho Diógenes”.

A dupla foi a responsável por dezenas de assassinatos na região, até que na madrugada do dia 18 de junho de junho de 2008, a caçada policial a “Gordo”, que se arrastava há meses, terminou com um confronto policial em que o bandido terminou morto. O tiroteio ocorreu nas matas da Fazenda desterro, na localidade de Caiçara, no limite entre os Municípios de Jaguaretama e Jaguaribara.

Genilson conseguiu furar o cerco policial após o comparsa tombar morto com um tiro de fuzil no peito. Porém, acabou preso semanas depois no Município de Mombaça. Trazido para Fortaleza, sob forte escolta policial, foi encaminhado à sede da Procuradoria Geral de Justiça onde onfessou ao Ministério Público ser o autor de, pelo menos, 11 assassinatos junto com “Gordo”.

Além de Genilson, que permanece preso, Luan Torquato, o “Gago” era irmão dos pistoleiros Júnior Torquato, conhecido por “Barrão”, e  “Júnior Vaqueiro” (irmão adotivo). Ambos também estão atrás das grades. A Polícia suspeita que “Gago” tenha sido morto em um ‘acerto de contas’ da quadrilha.

Ceará News

Categorias: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.