Tiroteio em escola em Maryland, nos EUA, deixa estudantes feridos e atirador morto

Por: Ipu Online em | 21.3.18 | 0 comentários

Atirador feriu duas pessoas e morreu durante troca de tiros com segurança da escola. Menina ferida teve um relacionamento com o atirador.

Policiais respondem nesta terça-feira (20) a tiroteio em escola em Maryland (Foto: Jim Watson/AFP)
Um tiroteio em uma escola de Maryland, nos Estados Unidos, deixou um morto e dois feridos nesta terça-feira (20). O autor dos disparos, um aluno, foi ferido em uma troca de tiros com um segurança da escola e morreu. Ele chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Os outros feridos também são alunos da escola, um menino e uma menina, com a qual o atirador teve um relacionamento. Os dois foram levados para o hospital em estado grave.

"Um único atirador abriu fogo contra uma mulher logo no início das aulas esta manhã", informou Tim Cameron, indicando que o agressor confrontou logo em seguida um agente de segurança da escola.

Cameron disse que a estudante atacada, de 16 anos, se encontrava em estado crítico. O outro ferido, de 14, "se encontra em estado crítico, mas estável".

Tiroteio em escola deixa feridos em Maryland, nos Estados Unidos

"Temos informações sobre um relacionamento anterior entre o jovem que efetuou os disparos e a jovem que ficou ferida", afirmou o xerife. 

 A escola Great Mills High School, que recebe alunos do ensino médio, foi isolada. Imediatamente, um oficial de segurança perseguiu o autor dos disparos e os dois efetuaram uma troca de tiros, na qual o atacante ficou gravemente ferido. O segurança saiu ileso, segundo a Polícia.

Imagens aéreas exibidas por emissoras de televisão mostraram vários automóveis da polícia em todos os acessos do complexo educacional, que tem 1.600 alunos, com idades entre 14 e 18 anos. Agentes da Divisão de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos (ATF, na sigla em inglês) foram mobilizados para ajudar na investigação.

Policiais conduzem alunos da Great Mills School para local após tiroteio (Foto; AP Photo/ Alex Brandon)
Os alunos foram levados de ônibus para um outro estabelecimento escolar para serem recuperados pelos pais. O xerife do condado de Mary's fez um apelo para que os pais não fossem até a escola, mas se concentrassem no colégio próximo, para onde foram levados 1.600 alunos.

Em 14 de fevereiro, um ex-aluno fortemente armado invadiu a escola Stoneman Douglas High School, em Parkland, e matou 17 alunos, deixando ainda vários feridos.

'Tudo aconteceu muito rápido'
Um estudante do colégio, identificado como Jonathan Freese, disse por telefone à CNN que "tudo aconteceu muito rápido, pouco depois do início das aulas".

"A polícia chegou e respondeu rapidamente. Muitos agentes chegaram, e a polícia está percorrendo as salas de aula", completou.

Outra estudante, Mollie Davis, alertou sobre o que estava acontecendo pelo Twitter.

"Agora minha escola é o alvo. Por que deixamos que isto continue acontecendo? Estou tão, tão cansada. A gente nunca acha que a nossa escola será a próxima, até que é. Great Mills é uma ótima escola, que me sinto orgulhosa de frequentar. Por que nós?", expressou.

Novo episódio de violência
O incidente desta terça acontece cinco semanas depois que um jovem de 19 anos, armado com um rifle semiautomático, invadiu um colégio de Parkland, na Flórida. A ação provocou as mortes de 14 estudantes e três adultos.

Este massacre provocou uma grande onda de indignação nos Estados Unidos contra as leis que permitem o acesso facilitado a armas de grande calibre. Foi o pior em um estabelecimento escolar nos Estados Unidos desde o massacre de Sandy Hook, que deixou 26 mortos no final de 2012.

Estudantes de todo país pretendem organizar uma manifestação em 24 de março para exigir a aprovação de medidas mais rígidas para a compra de armas.

G1



Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.