Ceará volta a vencer o Fortaleza no Castelão e se torna bicampeão Cearense

Por Ipu Online em | 9.4.18 | 0 comentários


O Ceará voltou a vencer o Fortaleza no Castelão, neste domingo, 8, e garantiu a conquista do Bi-Campeonato Cearense em cima do maior rival, no Castelão. Com gols de Pio e Felipe Azevedo, o Alvinegro bateu o Tricolor e ficou com o título do Estadual. Leão marcou com Adalberto.
Depois de triunfar por 2 a 1 na 1ª partida da final, o Ceará poderia até empatar para conquistar o torneio. Apesar de ter a vantagem, o técnico Marcelo Chamusca colocou a equipe para jogar para frente. Do outro lado, o Fortaleza de Rogério Ceni, que lutava por uma vitória para se tornar campeão, entrou em campo com o esquema 3-5-2, com a proposta de explorar os erros do rival.

Em um duelo equilibrado, os dois times paravam o jogo com faltas e demoravam para criar chances claras. O primeiro gol do confronto saiu após Adalberto cometer falta em Arthur. Ricardinho bateu na barreira e a bola sobrou para Pio, na entrada da área, chutar com força no ângulo do goleiro Matheus Inácio.

O Fortaleza teve a chance de empatar aos 37 minutos da etapa inicial após Osvaldo sofrer pênalti de Pio. Bruno Melo cobrou pra fora. O Leão voltava a balançar as redes em uma jogada na sequência, com o mesmo Bruno Melo, mas o árbitro do jogo apitou, corretamente, impedimento.


Para o 2° tempo, Ceni voltou com Alan Mineiro no lugar de Pablo e Jean Patrick substituindo Ligger, que deixou o campo lesionado após choque de cabeça com Valdo em uma disputa aérea. As substituições surtiram efeito, sendo o Tricolor quem buscava as principais jogadas ofensivas. O Ceará se postava atrás da linha do meio de campo para sair no contra-ataque.

O duelo seguiu bastante travado, com o Fortaleza mais perto de empatar do que o Ceará ampliar. Entretanto, a aparente maior posse de bola do Leão não foi eficaz. O Vovô, aos 38 minutos do 2° tempo, em um contragolpe rápido chegou ao segundo gol com Felipe Azevedo.


O Tricolor do Pici ainda marcou aos 45 minutos com Adalberto, mas já era tarde para uma reação maior. Aos 52, o árbitro apitou o fim da partida, assegurando o Bi-Campeonato do Ceará.


O JOGO
Fortaleza e Ceará fizeram um 1° tempo equilibrado e movimentado, com eventos dentro e fora das quatro linhas. Destaques para o gol de Pio; o pênalti perdido por Bruno Melo; o mal-estar do técnico Marcelo Chamusca, que deixou a área técnica para ser atendido nos vestiários; e o choque entre Valdo e Ligger, que tirou o zagueiro tricolor do jogo.

O duelo no gramado foi marcado por muitas faltas, desde o início da partida. O Fortaleza terminou o 1º tempo como a equipe que mais cometeu faltas: 13. Já o Alvinegro cometeu seis.

A iniciativa do confronto foi do Fortaleza, que abriu as finalizações aos 4 minutos, com Derley, em um chute de longe pra fora. A resposta do Ceará veio aos 11 minutos com Felipe Azevedo, que chutou colocado e viu Matheus Inácio defender.

No toma lá dá cá que se desenhava em campo, o Leão ficou perto de marcar aos 15 minutos. Osvaldo, na ponta esquerda, cruzou e Gustavo, livre, cabeceou para Everson segurar com propriedade.

Após a jogada de perigo do time comandado por Rogério Ceni, o Ceará armou um rápido contra-ataque com Arthur, que foi pra cima de dois marcadores, sofrendo a falta de Adalberto. Na cobrança de falta, Ricardinho bateu, a bola desviou na barreira e sobrou para Pio arrematar de primeira e marcar um golaço.

Mesmo com o gol, o confronto seguiu equilibrado. Aos 33 minutos, Osvaldo cruzou na área e Pablo cabeceou para o gol, mas Everson defendeu. Quatro minutos depois, Pio derrubou Osvaldo dentro da área: pênalti. Bruno Melo bateu pra fora.

Antes do término do confronto, Fortaleza ainda balançou as redes do Ceará com Bruno Melo, mas árbitro marcou corretamente o impedimento na jogada. Aos 45 minutos, Ligger levou a pior na disputa de bola com Valdo. Jogador foi atendido em campo e retirado em uma ambulância. Por conta da paralisação, duelo terminou aos 59 minutos.

No 2° tempo, Ceni apostou em Alan Mineiro e Jean Patrick, que substituíram Pablo e Ligger. Na parte final do jogo, o comandante tricolor ainda lançou Edinho. Do lado do Ceará, Chamusca alterou a equipe com Rafael Pereira, Roberto e Rafael Carioca, nos lugares de Valdo, Wescley e Felipe Azevedo ao longo do confronto.
O embate seguiu travado com muitas faltas, mas com o Tricolor tendo a maior posse de bola. Mesmo assim foi o Ceará que conseguiu criar a primeira chance de gol na etapa final, após jogada envolvendo Romário, Arthur e Wescley.

Aos 20 minutos, a resposta do Leão veio com Gustavo de cabeça. Dois minutos depois, Alan Mineiro cobrou falta com perigo e Everson se esticou para defender.

O Alvinegro voltou a criar uma chance aos 29 minutos com Arthur em jogada individual. Quase dez minutos depois, Felipe Azevedo ampliou a vantagem para o Ceará. O Tricolor ainda diminuiu aos 45 minutos, dando números finais à peleja.

O Povo


Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.