Cofre de banco é arrombado 'silenciosamente' em Santa Quitéria

Por Ipu Online — publicado | 16.4.18 | 0 comentários

O furto só foi notado na manhã desta segunda-feira (16) quando os funcionários da agência chegaram para trabalhar

A agência do Banco do Brasil foi arrombada e teve os alarmes e sistema de monitoramento desligados durante o furto (Foto: Reprodução / Google)
Uma agência do Banco do Brasil foi furtada na manhã deste domingo (15), no município de Santa Quitéria. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) a unidade foi arrombada e teve os alarmes e sistema de monitoramento desligados durante a ação.

Para entrar na agência, os suspeitos serraram as grades e quebraram os vidros. Na sequência, desligaram o alarme e as câmeras de segurança. Os cofres foram abertos com maçaricos, segundo informações da Secretaria de Segurança.

O furto só foi notado na manhã desta segunda-feira (16) quando os funcionários do banco chegaram para trabalhar e notaram os sinais de arrombamento. O valor levado ainda não foi especificado.

As Polícias Civil e Militar realizam diligências a fim de identificar e capturar os autores do crime.

A Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), unidade especializada em investigar ações criminosas contra instituições financeiras, também já está no local fazendo levantamentos.

Assalto frustrado há 40 dias
A ação criminosa registrada em Santa Quitéria nesta segunda-feira aconteceu 40 dias após uma tentativa de assalto ocorrer no município. Na ocasião, os criminosos tentaram explodir o cofre de uma agência do banco Bradesco, mas sem sucesso.

Durante a tentativa de assalto, ocorrida na madrugada do dia 6 de março, a porta da agência foi metralhada e foram colocadas bananas de dinamite para tentar abrir a porta do cofre. De acordo com a Polícia, nem o cofre, nem os caixas eletrônicos chegaram a ser violados.

Diário do Nordeste

Categorias: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.