Mulher é morta estrangulada com fio de celular; ex-companheiro é preso

Por: Ipu Online em | 9.5.18 | 0 comentários

Homem de 40 anos confessou ter enrolado corpo em um lençol, escondido embaixo da cama e posteriormente abandonado em uma ribanceira.

Bombeiros ajudaram nas buscas em Herval D'Oeste (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)
Uma mulher de 28 anos foi morta estrangulada em Herval D’Oeste, no Oeste catarinense, e o ex-companheiro, de 40 anos, foi preso na terça-feira (8) após confessar à Polícia Civil ter matado a vítima. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), o homem teria usado as mãos e um fio de carregador de celular no pescoço da mulher.

Conforme o delegado André Cembranelli, o corpo de Luciane foi encontrado em uma ribanceira na área rural, depois que o ex-companheiro indicou o local.

Lucineia de Oliveira foi morta pelo ex-companheiro em Herval D’Oeste (Foto: Reprodução/Facebook)
O crime ocorreu por volta das 16h da sexta-feira (4). Segundo a Polícia Civil, Luciane teve uma discussão com Nestor da Silva na casa de um mulher com quem ele mantinha um relacionamento.

Após o estrangulamento, Nestor teria enrolado o corpo de Luciane em um lençol e escondido embaixo da cama de um dos quartos. O suspeito e a mulher dona da casa saíram do local.

Ainda na sexta, à noite, o homem disse ter tirado o corpo do local e jogado em uma ribanceira. Na segunda-feira (7), a Polícia Civil de Herval D’Oeste foi oficialmente notificada do desaparecimento de Luciane e começou a colher informações.

“A testemunha que presenciou o crime prestou depoimento e fomos até a casa dela com o Instituto Geral de Perícia. Com o luminol [substância utilizada para detectar vestígios de sangue], verificamos a presença de sangue, principalmente embaixo da cama”, explica Cembranelli.

A Polícia Civil também sabia que, após o crime, Nestor foi para casa de parentes em Abelardo Luz, cidade próxima da região. No município, o suspeito confessou ter matado Luciane após uma discussão e concordou em ir ao local onde estava o corpo, segundo a Polícia Civil.

O homem foi preso em flagrante por ocultação de cadáver e a Polícia Civil representou pela prisão preventiva por homicídio, concedida pela Justiça. Ele foi encaminhado para o Presídio Regional de Joaçaba.

Ainda segundo a Polícia Civil, a vítima já tinha registrado diversos boletins de ocorrência por violência doméstica e chegou a ter medida protetiva. O ex-casal tinha dois filhos, de acordo com a Polícia Civil.

Trabalhos de buscas no local ocorreram na terça-feira (9) (Foto: Polícia Militar/ Divulgação)
G1

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.