Estudante nordestina de medicina é morta na Nicarágua

Por Ipu Online — publicado | 25.7.18 | 0 comentários


A estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima, de 30 anos, foi morta nesta segunda-feira (23) no sul da capital da Nicarágua, onde cursava medicina. Segundo Ernesto Medina, reitor da Universidade Americana em Manágua (UAM), Raynéia morreu após ser atingida por tiros disparados por "um grupo de paramilitares". A morte foi confirmada pelo Itamaraty nesta terça-feira (24).

Em declarações ao canal 12 da televisão local, o reitor afirmou que a estudante do sexto ano morreu com "um tiro no peito que afetou o coração, o diafragma e parte do fígado".

Nesta terça, a Polícia Nacional negou a versão do reitor. "Um vigilante de segurança privada, em circunstâncias ainda não determinadas, realizou disparos com arma de fogo, um dos quais a impactou e causou ferimentos", informou a Polícia Nacional, que não identificou o autor dos tiros.

O assassinato de Raynéia ocorre durante uma crise sociopolítica no país, com manifestações contra o presidente Daniel Ortega – que está no poder desde 2007 em meio a acusações de abuso e corrupção. De acordo com a Associação Nicaraguense de Direitos Humanos, mais de 350 pessoas já morreram, entre elas, muitos estudantes.

O secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Marcos Galvão, classificou a morte como uma "situação trágica ". Em nota, o Itamaraty afirmou que busca esclarecimentos junto o governo nicaraguense.

Leia reportagem completa direto do G1


Categorias:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.