Ex-presidiária é executada dentro de casa no Nordeste; ela estava com tornozeleira eletrônica

Por Ipu Online — publicado | 27.7.18 | 0 comentários


Daniela Andrade Santos, 24 anos, foi morta a tiros dentro de casa, na companhia do marido, na Rua Direta de São Marcos, por volta das 3h desta quarta-feira (25). A vítima usava uma tornozeleira eletrônica e, segundo familiares, foi assassinada depois de ter sua casa invadida por homens armados.

Daniela estava em liberdade, mas os familiares não souberam informar por qual crime ela cumpria a pena - a Polícia Civil informou que ela respondia criminalmente por porte ilegal de arma.

De acordo com o pai, o operador de máquinas Armando Silva Santos, 56, a filha tinha se afastado da família paterna e não mantinha contato, embora recebesse, todos os meses, uma mesada que ajudava na criação do filho de 4 anos.

"Não tínhamos muito contato porque ela preferiu se afastar de todos nós. Eu me separei da mãe quando ela tinha apenas seis meses, mas nunca deixei faltar nada. A última vez que eu tive notícia, fiquei sabendo que ela estava fazendo um curso de manicure", conta.

O pai conta ainda que não sabia que a filha havia sido presa e que tampouco usava tornozeleira eletrônica. "Foi uma surpresa pra mim a sua morte e saber que ela tinha sido presa. Não sabíamos de absolutamente nada. Com a família ela sempre foi muito tranquila, mas sabíamos que ela era envolvida com pessoas erradas", admite.

Nas redes sociais, a jovem comemorava a liberdade. Em uma publicação do Facebook, Daniela mostra a tornozeleira presa ao pé, na legenda ela escreveu: "Manda aí, senhor, essa liberdade".

A Políca Civil informou, através da assessoria de comunicação, que ainda não há informações sobre a autoria e motivação do crime. Daniela usava tornozeleira por ter sido presa em março deste ano por porte ilegal de arma.

No dia seguinte à prisão, segundo a polícia, a Justiça decidiu - em audiência de custódia - que ela deveria cumprir pena em prisão domiciliar.

A morte de Daniela é investigada pela 2ª Delegacia de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

Correio

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.