Na Tailândia, morte de mergulhador em caverna abala equipes de resgate

Por Ipu Online — publicado | 7.7.18 | 0 comentários


A morte de um mergulhador experiente abalou a equipe de resgate dos 12 meninos presos numa caverna na Tailândia. Já são duas semanas.

A foto obtida pelo Jornal Nacional mostra os meninos com colegas da escolinha de futebol. Dias antes da aventura na caverna, eles curtiam juntos uma piscina ensolarada do clube. Hoje, a água é o que os mantém presos num lugar escuro, com pouca comida e cada vez menos oxigênio. O clima do lado de fora também mudou bastante.

A Tailândia acordou com a notícia de que um homem morreu tentando salvar a vida dos garotos.

O mergulhador morto na última madrugada tinha sido da elite da Marinha tailandesa. Ele estava aposentado, trabalhava no aeroporto, tinha sido chamado para ajudar nos esforços de resgate. A função específica dele era levar tanques de oxigênio o mais próximo possível dos meninos dentro da caverna e assim abastecer não só os meninos como também os outros mergulhadores. O problema aconteceu quando ele voltava da caverna. Um colega ainda tentou reanimá-lo, os médicos chegaram para prestar socorros, mas nada foi suficiente.

Antes de se voluntariar, Salman Gunan, de 38 anos, gravou um vídeo dizendo que traria os meninos de volta.

O comandante da Marinha afirmou nesta sexta-feira (6) que apesar da perda as equipes de resgate não entraram em pânico.

“Não vamos deixar que a morte dele seja em vão”.

A tragédia com o mergulhador experiente, que desmaiou por falta de oxigênio e depois morreu, demonstra o perigo de se deslocar pela caverna inundada e coloca em dúvida a complexa operação para salvar as crianças numa rota cheia de inundações.

O mergulhador dinamarquês Ivan Karadzic diz que não dá para aprender nada sobre mergulho no ambiente hostil da caverna. O plano é tirá-los de lá mergulhando, mas só se for seguro. Ele conta que não existe ninguém treinado para resgatar crianças de cavernas inundadas, mas que, provavelmente, estaria disposto a se arriscar tentando.

Eles receberam até um incentivo do presidente da Fifa: se se eles saírem em tempo, serão convidados a assistir à final da Copa do Mundo em Moscou.

Com certeza eles adorariam. A garotada apaixonada por futebol aparece em imagens 14 dias atrás, batendo bola num campinho no interior da Tailândia antes de ir brincar numa caverna.

A sexta-feira terminou com pancadas de chuva e a previsão é de mais água no sábado (7).

Na manhã de sábado, hora da Tailândia, as autoridades descartaram a possibilidade de resgatar o grupo nas horas seguintes, como chegou a se especular. Segundo o governo local, os meninos podem caminhar, mas não têm força para nadar.

G1

Categorias:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.