Paquistão cumpre dia de luto após ataque que fez ao menos 128 mortos

Por Ipu Online — publicado | 14.7.18 | 0 comentários


O Paquistão cumpre, neste sábado (14), um dia de luto após o ataque suicida de sexta-feira durante uma manifestação eleitoral no sudoeste do país, com bandeiras a meia haste, lojas fechadas e o arranque das cerimônias fúnebres.

Em declarações à agência noticiosa Efe, o ministro do Interior da província de Baluchistão, onde ocorreu o ataque, indicou que foram decretados dois dias de luto pelo atentado na zona de Mastung.

"O ataque contra o comício foi uma tentativa de sabotar o processo eleitoral, mas o Governo está totalmente comprometido em realizar as eleições", disse Agha Umar Bangulzai.

Pelo menos 128 pessoas morreram neste ataque, entretanto já reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico, registrando-se ainda 122 feridos, segundo o balanço mais recente.

Agha Umar Bangulzai adiantou que as cerimônias fúnebres já começaram, enquanto os feridos continuam sendo tratados no hospital.

Já o responsável da polícia de Mastung, Qaim Lashari, disse à Efe que todos os espaços comerciais e lojas fecharam hoje.

O ataque teve como alvo um comício do dirigente político Mir Siraj Raisani, que morreu.

Um homem-bomba detonou as bombas que tinha consigo no final do evento, que decorreu em um mercado de Mastung, na província do Baluchistão.

Muitos dos feridos foram transferidos para vários hospitais na capital da província, Quetta, localizada a cerca de 35 quilômetros do local onde ocorreu o ataque.

Este ataque foi o segundo ocorrido na sexta-feira durante um comício eleitoral no Paquistão, onde as eleições legislativas serão realizadas a 25 de julho sob um clima tenso.

Antes, uma bomba escondida em uma moto explodiu perto de Bannu (noroeste), durante a passagem do comboio de outro candidato às eleições, matando quatro pessoas e ferindo outras 40, anunciou a polícia.

O candidato visado, Akram Khan Durrani, representante de uma coligação de partidos religiosos (MMA), sobreviveu ao ataque. Com informações da Lusa.

Categorias:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.