Safadão irá pagar 40 salários mínimos de pensão alimentícia

Por: Ipu Online em | 28.7.18 | 0 comentários



O cantor Wesley Safadão terá que pagar 40 salários mínimos de pensão alimentícia para o seu filho Yhudy, fruto de seu relacionamento com a digital influencer Mileide Mihaile. O valor foi decidido, nesta sexta-feira (27), durante a audiência de pensão de alimentos na 12ª Vara de Família do Fórum Clóvis Beviláqua. Com isso, Mileide, representante legal de Yhudy, vai receber mais de R$ 38 mil por mês. Antes da audiência, Safadão pagava oficialmente 10 salários mínimos. 

Em nota, o cantor Wesley Safadão afirmou que já pagava o valor, de forma não regulamentada, e que, com a audiência desta sexta (27), passa a ser oficial. Safadão também disse que espera que a "paz volte a reinar". 

Foi determinado também que o cantor deverá pagar, anualmente, uma viagem internacional para o Yhudy com Mileide Mihaile, em primeira classe, que inclui babá e dez salários mínimos para as despesas.

Também foi acertado que Wesley Safadão pague a mensalidade e a matrícula do colégio de Yhudy e desconte do valor da pensão. O restante do valor será administrada pela mãe da criança, Mileide.

O cantor também pagará, sem descontar do valor da pensão, o plano de saúde e o imposto de renda de Yhudy. 

Sobre a informação de que a atual esposa de Wesley, Thyane Dantas, não poderia mais pegar a criança na escola, a assessoria de imprensa do cantor afirmou, em nota, que "em nenhum momento foi citado o nome de Thyane Dantas no acordo". 

Reprodução/Instagram
A decisão, no entanto, estabelece que determinadas atividades, relacionada à escola de Yhudy, são exclusivas dos genitores.

Confira nota completa, enviada pela assessoria de imprensa de Wesley Safadão: 

Na manhã dessa sexta-feira, 27, aconteceu na 12ª Vara de Família, na capital do Ceará a audiência da revisão na forma de pagamento da pensão.

Ficou acordado que o valor já pago mensalmente desde 2015, de forma não regulamentada, a partir desta data foi oficializado e homologado pela juíza em prol do filho.

Em respeito ao ilustre promotor da Vara e a meritíssima juíza , Wesley  Oliveira se resguarda a não divulgar os termos acordados no processo que antes corria em segredo de justiça e que agora segue em sigilo.

“A conciliação foi feita pensando a todo  momento no bem-estar de Yhudy. Graças a Deus tudo terminou bem, quero  preservar a integridade emocional do meu filho e nesse momento só desejo que a paz volte a reinar!

Diário do Nordeste



Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.