Jovem mata namorada a facadas e tenta cometer suicídio após crime, diz polícia

Por redação Ipu Online » publicado | 30.8.18 | 0 comentários

Segundo familiares, mulher de 22 anos queria terminar relacionamento com o rapaz de 21 anos por causa de brigas constantes. Polícia Civil pediu a prisão preventiva do suspeito.

Adriele Sena foi morta a facadas em Guaíra, SP (Foto: Reprodução/Facebook)
Uma jovem de 22 anos morreu após ser esfaqueada pelo namorado na noite desta terça-feira (28) no bairro Tonico Garcia, em Guaíra (SP). Segundo a polícia, o suspeito tentou se matar após atingir a vítima, mas foi socorrido e encaminhado para um hospital em Barretos (SP), onde está internado.

De acordo com parentes, Valdelício Santos, de 21 anos, teria matado a jovem porque ela pretendia terminar o relacionamento.

O corpo de Adriele Sena será enterrado na tarde desta quarta-feira (29) no Cemitério Municipal de Guaíra.

Violência
De acordo com a polícia, o crime aconteceu na casa dos pais do suspeito. Segundo o delegado da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) Rodrigo Souza Ferreira, Adriele pretendia terminar o namoro com o rapaz devido às brigas constantes. As famílias decidiram marcar uma reunião para tentar ajudar o casal a se reconciliar.

“A família foi para a cozinha e o casal ficou na sala. Nesse momento, ouviram um grito e ela saiu correndo em direção à rua já sangrando. Viram que ela tinha sofrido o ferimento a facadas e foram atrás dela”, diz o delegado.

Adriele foi golpeada dez vezes e morreu no local. Em seguida, o suspeito foi achado ferido no interior do imóvel.

“Chamaram a unidade móvel de atendimento. Nesse momento, voltaram até a residência e encontraram ele com um ferimento na barriga e outro no pescoço. Então, aparentemente ele tentou se lesionar para se eximir da responsabilidade de homicídio”, diz o delegado.

O rapaz foi levado para a Unidade de Emergência da Santa Casa de Barretos, com ferimentos no tórax e no pescoço. O estado de saúde dele não foi informado.

Brigas
Ainda de acordo com o delegado, testemunhas contaram que o casal vivia um relacionamento conturbado, mas sem relatos de agressão.

“Eles já tinham discussões, mas isso não tinha virado boletim de ocorrência ou inquérito com relação a essa violência”, afirma.

O suspeito não possui passagem pela polícia. O delegado aguarda a manifestação da Justiça para o pedido de prisão preventiva conta o rapaz. Ele responderá por feminicídio.

G1

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.