Ex-marido de corretora morta no Rio passou três meses planejando crime, diz MP

Por Ipu Online — publicado | 15.9.18 | 0 comentários


O Grupo de Combate a Homicídios de Mulheres do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou três pessoas pela morte da corretora de imóveis Karina Garófalo. Pedro Paulo Pereira Júnior, ex-marido, é acusado de ser o mandante do crime e está foragido. Ele teria passado três meses planejando o crime. O primo dele, Paulo Maurício Barros, é apontado como autor dos disparos; Hamir Feitosa Todorovic, teria vigiado a rotina da corretora de imóveis.

“Eles planejaram o crime cerca de três meses antes da execução da vítima. Para mim, isso foi o que mais chamou a atenção. O sentimento abjeto de posse do ex-marido”, afirmou a promotora Olímpia Lupi Santos Coelho.

Karina foi morta a tiros no dia 15 de agosto na frente do filho de 11 anos na Barra da Tijuca. Os três acusados foram denunciados por homicídio qualificado e feminicídio pelo MP-RJ. A pena varia de 12 a 30 anos de prisão. Mas pode aumentar por causa de uma série de agravantes. Um deles é que o assassinato foi na frente do filho.

Os promotores destacaram também na denúncia que o ex-marido agiu por vingança. E que o ódio foi potencializado depois que Karina ficou noiva.

G1

Categorias: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.