Operário morto e estudante ferida à bala no Estado

Por Ipu Online — publicado | 27.9.18 | 0 comentários


O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga um homicídio, ocorrido, ontem, no cruzamento da Avenida Aguanambi com a Rua Joaquim Magalhães, no bairro José Bonifácio, em Fortaleza. A vítima, identificada apenas como ‘Diego’, era operário da obra de requalificação da avenida, conforme relatou o delegado da DHPP, Ciro Lacerda.

O trabalhador da construção civil tinha acabado de sair da obra e estava aguardando um ônibus, disponibilizado pela empresa, para ir para casa, quando um homem desceu de uma motocicleta e efetuou vários disparos contra ele, todos direcionados para a cabeça. A principal suspeita da Polícia é que a execução tenha sido planejada, porque dois homens pararam a moto na rua Joaquim Magalhães, e o suspeito que ocupava a garupa, desceu e foi em direção à vítima atirando. Segundo Lacerda, cerca de seis disparos atingiram a cabeça de ‘Diego’. A motivação do crime não foi informada.

Barbalha
Uma estudante do curso de técnico de enfermagem foi baleada na nuca, quando descia de uma van, na manhã desta quarta-feira (26), no município de Barbalha, Região do Cariri.

De acordo com a Polícia, um homem armado, ainda não identificado, pretendia matar o motorista do transporte coletivo em que a vítima estava. O suspeito realizou vários disparos. Um dos tiros atingiu a estudante da nuca. O motorista também ficou ferido, mas o estado de saúde dele não foi divulgado oficialmente, entretanto, segundo testemunhas, ele deixou o local dirigindo o veículo coletivo.

A estudante baleada foi socorrida e encaminhada pela população para o Hospital Maternidade São Vicente de Paulo, em Barbalha. O marido da estudante não quis dar detalhes do caso à imprensa, mas informou que a esposa vai passar por um procedimento cirúrgico. Até o início da tarde de ontem, ninguém havia sido preso.

Diário do Nordeste

Categorias: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.