Mãe acha filha sangrando e desacordada em estrada; namorado é suspeito

Por Ipu Online — publicado | 10.10.18 | 0 comentários


A Polícia investiga o caso de Karine Alves de Almeida, de 24 anos, que pode ter sido vítima de tentativa de feminicídio em Hidrolândia, na região central de Goiás. O namorado dela, um biólogo de 40 anos, disse que a jovem pulou da carroceria da caminhonete dele em movimento e por isso se machucou. O homem chegou a ir à delegacia para registrar um boletim de ocorrência.

“Ele contou que estava com a vítima e uma outra namorada dele quando tiveram um desentendimento por causa de ciúmes e teria colocada ela na caçamba desse veículo [que é fechada] para levá-la até a casa da mãe dela", detalhou o delegado Diogo Rincó.

Segundo ele, no trajeto, ela quebrou vidro da caçamba e se jogou, mas nem ele nem a outra menina notaram. "Só deram falta dela quando chegaram à casa da mãe dela e a menina não estava na caçamba”, contou Rincó.

"Ele está difamando (minha sobrinha) dizendo que tinha um caso triplo com ela de amor. (Isso) nunca existiu", relatou Tirza Almeida, que disse ser tia de Karine, em uma postagem no Facebook.

Internada há seis dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) , a moça foi encontrada pela mãe, Anitta Marizete Alves. “Eu gritei: ‘Para! Para! Minha filha está ali’. Ela estava de bruços, toda ensanguentada, seminua e desacordada. Minha opinião, como mãe, acho que ele bateu na cabeça dela com algum objeto. Ela desmaiou, caiu de frente, quebrou o nariz. Ele achou que ela estava morta e jogou ela na caminhonete atrás [de onde ela teria pulado]”, afirmou em entrevista à TV Anhanguera.

“Um médico saiu e me perguntou: ‘O que aconteceu?’. Eu falei assim: ‘Ela pulou da caminhonete em movimento’. Aí apareceu um outro médico, que não estava na cena, e esse medico já colocou que foi uma agressão física”, disse a mãe da jovem. O biólogo prestará depoimento nesta quarta à polícia.

Notícias ao Minuto

Categorias: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.