Mais de 44 mil condutores cearenses estão com CNH vencida

Por Ipu Online — publicado | 9.10.18 | 0 comentários

O número é do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE) e compreende os condutores que, neste ano, já deveriam ter renovado a licença.

Dirigir com o documento desatualizado traz uma série de consequências/Foto: Reinaldo Jorge
O trânsito cada dia mais travado de metrópoles como Fortaleza exige, além de boa infraestrutura viária, preparo dos condutores - o que, supostamente, é promovido pelo processo de emissão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A renovação do documento a cada cinco anos, então, seria uma reciclagem, mas a obrigação ainda está pendente, neste ano, para 44.694 condutores cearenses com a CNH vencida.

Até o último dia 5, de acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/CE), mais de 231 mil cearenses já haviam realizado os exames necessários para renovar a licença para dirigir, número que, em 2017, ultrapassou os 280 mil. A quantidade emitida em 2018, somando primeira e segunda vias e renovações, já atingiu um total de 409.236, montante ainda inferior ao ano passado, que fechou com 553.379 emissões.

Conforme o professor do Departamento de Engenharia de Transportes da Universidade Federal do Ceará (DET/UFC), Mário Azevedo, as razões para o adiamento vão desde o desinteresse à falta de condições socioeconômicas. "A carteira em si é cara, a renovação é um valor razoável. Além disso, o carro é uma despesa grande. Se você fizer as contas, utilizar táxi ou aplicativos é mais barato", avalia.

Punição
Para o especialista, apesar de não ser mensurável quantos dos quase 45 mil com CNH vencida continuam circulando no Estado, as possíveis consequências são claras. "Às vezes, a pessoa não tem condições físicas ou psicológicas, ou tem idade avançada, mas quer continuar dirigindo. É complicado, porque pode causar acidentes", analisa Mário Azevedo.

A penalidade para quem estiver com a CNH vencida há mais de 30 dias é de até R$ 293,47, recolhimento do documento e retenção do veículo. A infração é considerada gravíssima e garante sete pontos na carteira do condutor.

A quantidade de motoristas que estão, atualmente, com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida é alta e resulta de uma série de variáveis. Não é possível, porém, saber quantos deles continuam dirigindo irregularmente - mas é certo que esse comportamento pode afetar a segurança viária da Capital.

A quantidade média de carteiras de habilitação emitidas anualmente ultrapassa 500 mil em todos os anos desde 2013. O montante é uma soma dos totais de documentos de primeira e segunda via e de renovações.

Diário do Nordeste

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.