Construção de grande castelo medieval se destaca em área rural do Paraná

Por Ipu Online — publicado | 2.12.18 | 0 comentários


O culto ao belo e a busca pela perfeição estão entre as filosofias que balizam as atividades religiosas dos Arautos do Evangelho, associação privada ligada à Igreja Católica responsável pela construção de uma obra que vem chamando a atenção de quem passa pela região de Ribeirão Morangueiro, na cidade paranaense de Maringá.

A atração que exerce junto ao público é justificada: a edificação se destaca em meio ao verde da zona rural por sua imponência e lembra um castelo medieval – com a diferença que é uma obra totalmente nova, com previsão de conclusão para o final de 2019.

Com projeto assinado pelo arquiteto e urbanista paulistano Daniel Aguiar e Souza, o mosteiro compreende uma área total de 3.433 m², que vai incluir uma capela principal, onde serão realizadas missas diárias, e compreende também auditório, biblioteca particular, refeitório e alojamento para cerca de 20 religiosos que serão residentes e farão o atendimento ao público.

O local terá espaço ainda para “confissões, além dos cursos de formação catequética, palestras e estudos de Mariologia e da Teologia Católica”, conforme explica o padre Mário Sérgio Sperche, superior dos Arautos do Evangelho de Maringá.

A grandiosidade do espaço, no entanto, não se justifica apenas na amplitude da gama de atividades, mas tem conexão com a própria forma de organização e filosofias da associação. O estilo escolhido para a construção foi o gótico: “pelo fato de que temos bem presente que o ser humano não é exclusivamente espiritual, mas vive em um mundo material compreendido através da sensibilidade e da percepção dos sentidos. Por isso, é fundamental que esta busca do Criador esteja presente de maneira visível na arquitetura dos edifícios e das construções. Ou seja, de maneira palpável, bela e duradoura”, explica o padre Sperche.

Por séculos considerado representativo do estilo da Igreja Católica e destinado à construção de templos e mosteiros, o visual gótico empregado na igreja apresenta, de acordo com ele, a beleza “em todo o seu conjunto, primeiramente através de sua característica tão marcante: a verticalidade das ogivas, das janelas e dos arcos, demonstrando assim, o anelo pelas coisas do alto e pela Santidade”, descreve o religioso.

Com uma vista deslumbrante, o mosteiro terá uma composição de vitrais coloridos, espaços dedicados aos moradores e ambientes de convívio como um jardim ao centro do prédio. “Em todos os seus detalhes, como nos capitéis e nas molduras que se assemelham a rendas petrificadas, a fim de conferir leveza ao ambiente, tudo deve contribuir para que o homem se eleve até as realidades celestes e contemple os esplendores do Criador”, diz o padre sobre o espaço, o qual também será sede do Projeto Futuro e Vida, que oferece atividades a estudantes aos finais de semana com aulas de música, esportes e atividades dinâmicas e interativas, de acordo com ele.

Categorias:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.