Barroquinha registra maior chuva desta segunda no Ceará; choveu 58,2 mm, diz Funceme

Por redação Ipu Online, publicado em | 5.2.19 | 0 comentários


As chuvas voltaram com intensidade em duas regiões do Ceará, entre o domingo (3) e esta segunda-feira (4), segundo o monitoramento da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Destaque para as regiões Centro-Sul e Jaguaribe.

Barroquinha, no Litoral Oeste, foi o município com o maior registro: 58,2 milímetros.

Ao todo, as precipitações ocorreram em pelo menos 67 municípios do Estado, segundo a Funceme.
A Região do Vale do Jaguaribe também apresentou volumes de chuvas significativos. O município de Orós teve 32,0 mm de chuvas, enquanto Iracema registrou 30 mm.
O período ainda teve volumes consideráveis nos municípios de Pereiro e Iguatu, na Região Vale do Jaguaribe e Centro-Sul, registrando 37 mm e 36 mm, respectivamente.

Capital e RMF
Em Fortaleza, houve registro de precipitação, mas pequena. Houve chuva de 6,2 milímetros registrado no pluviômetro do Pici. A maior média registrada na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) ocorreu em Aquiraz, com apenas 8,0 mm.

10 maiores chuvas por posto no dia:
  1. Barroquinha (Posto: Barroquinha) : 58.2 mm
  2. Aracati (Posto: Aracati) : 50.0 mm
  3. Alto Santo (Posto: Logradouro) : 42.0 mm
  4. Aracati (Posto: Aeroporto De Aracati) : 42.0 mm
  5. Acopiara (Posto: Caixa) : 41.0 mm
  6. Iracema (Posto: Bastioes) : 40.0 mm
  7. Pereiro (Posto: Pereiro) : 37.0 mm
  8. Iguatu (Posto: Iguatu) : 36.0 mm
  9. Pereiro (Posto: Comunidade Grossas) : 33.0 mm
  10. Orós (Posto: Oros) : 32.0 mm
Previsão
A previsão da Funceme para os próximos dias é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões.

Pré-Estação
Com o fim de janeiro, encerra-se o período chamado e Pré-Estação, que teve início em dezembro. Neste período, as chuvas ficaram 55,4% acima da média, com observado de 202,5 milímetros. O normal para o bimestre é de 130,3 mm.

"Os sistemas que atuam na Pré-Estação, como Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e o Cavado de Altos Níveis (CAN), estiveram mais presentes. Além disso, houve contribuição da ZCIT, que chegou a aproximar-se do Ceará em determinadas situações", explica o meteorologista da Funceme Raul Fritz.

As macrorregiões com maiores desvios positivos durante o período de dois emses foram os litorais do Pecém e de Fortaleza com, respectivamente, 115,5% e 98,3%.

Diário do Nordeste

Arquivado em: ,

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.