Buraco de 300 metros de profundidade com perda de 14 bilhões de toneladas de gelo é descoberto sob a Antártida

Por redação Ipu Online » publicado | 4.2.19 | 0 comentários


Estima-se que anualmente a Antártida esteja perdendo cerca de 252 bilhões de toneladas de gelo devido ao aumento das temperaturas. Agora, cientistas descobriram um enorme vazio crescendo sob a região ocidental do continente.

Estimada ter 300 metros de profundidade, a cavidade já foi grande o suficiente para armazenar 14 bilhões de toneladas de gelo. A imensa abertura foi descoberta na parte inferior de Thwaites, conhecida como “a geleira mais perigosa do mundo”.


Há anos suspeitávamos que os Thwaites não estavam fortemente ligados ao leito de rocha“, disse o glaciologista Eric Rignot, da Universidade da Califórnia e coordenador do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) da NASA. “Graças a uma nova geração de satélites, podemos finalmente ver os detalhes”.

Os pesquisadores descobriram a cavidade por meio de um radar de penetração de gelo, como parte da Operação IceBridge da NASA, com a ajuda de dados adicionais fornecidos por cientistas alemães e franceses.

De acordo com as leituras, o buraco é mais uma das perdas no “padrão complexo de recuo e derretimento de gelo” que ocorre na geleira Thwaites. Esta geleira vem recuando até 800 metros a cada ano – e por isso é alvo de intensas pesquisas de universidades em todo o mundo.


Enquanto os pesquisadores ainda estão aprendendo sobre as complexas maneiras de derretimento de gelo em Thwaites, a gigantesca cavidade representa uma realidade científica simples e infeliz.

De acordo com o cientista de radar da NASA, Pietro Milillo, o tamanho de uma cavidade sob uma geleira desempenha um papel muito importante no derretimento, de modo que, quanto maior o calor e presença de água sob a geleira, mais rápido ela derreterá – irremediavelmente.

É importante saber isso porque sozinha a geleira de Thwaites atualmente responde por cerca de 4% do aumento do nível global dos oceanos. Sendo assim, se desaparecesse por completo, seu gelo poderia elevar o oceano em cerca de 65 cm. Além disso, Thwaites é responsável por manter geleiras vizinhas e massas de gelo mais próximas. Logo, se derretesse completamente, as consequências poderiam ser devastadoras para todos no planeta.

Quanto tempo esse cenário durará ainda é um mistério para a ciência – e é por isso que os cientistas estão embarcando em uma grande expedição para aprender mais sobre Thwaites. Indiscutivelmente, a pesquisa está entre as mais importantes do mundo que estão sendo conduzidas atualmente. As descobertas estão sendo relatadas na revista científica Science Advances.




Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.