Casos de gravidez na adolescência são observados pelo Inep

Por redação Ipu Online | publicado | 27.2.19 | 0 comentários


A taxa de gravidez na adolescência no Brasil é de cerca de 56 adolescentes a cada grupo de mil. Por esse motivo, o Ministério da Educação (MEC) quer saber quantos casos de gravidez na adolescência ocorreram em 2018. Para conseguir esse dados, desde o dia 14 do respectivo mês, o órgão está disponibilizando o “Questionário sobre quantidade de casos de gravidez em adolescentes escolares”. O levantamento está sendo realizado em instituições de ensino públicas e privadas.

Embora a taxa de gravidez na adolescência ainda esteja alta, dados Ministério da Saúde mostram que houve, em sete anos, uma redução de 13% de bebês de mães adolescentes. No questionário disponibilizado nas últimas semanas, devem ser considerados os casos na faixa etária de 10 a 19 anos de idade. Não será necessário identificar a adolescente e as escolas terão até 15 de abril para preencher os dados por meio de um link no Sistema Educacenso.

A estudante Kelly Borges tem uma história bem parecida com a de milhares de jovens brasileiras. Em 2014, quando cursava o segundo ano de sua graduação, descobriu que estava grávida. Na época, aos 19 anos, recebeu a notícia com enorme frustração. “Entrar na faculdade sempre foi o meu sonho, mas a chegada de Gabriel mudou os meus planos”, relembra.

Hoje, retornar a faculdade continua sendo o seu maior desejo. “Estudar novamente é tudo que eu mais quero, porém, com filho, tudo é mais complicado. Já tentei voltar duas vezes e não consegui dar continuidade”. E mesmo diante da dificuldade, ela garante que não vai desistir. “A faculdade é algo mais distante agora mas, por enquanto, estou investindo em cursos técnicos”, assegurou.

Gestores escolares ou pessoas designadas pelas instituições devem responder ao questionário. Esse trabalho, desenvolvido pelos Ministérios da Educação e da Saúde, por meio do Programa Saúde na Escola, tem como objetivo fortalecer ações conjuntas para reduzir o número de casos como o de Kelly, além de garantir o cuidado integral às adolescentes grávidas.

Educa Mais Brasil

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.