Médico suspeito de jogar pedra em bebê de 1 ano é preso

Por redação Ipu Online | publicado | 28.2.19 | 0 comentários

O médico suspeito de ter atirado uma pedra num bebê de um ano foi preso, na manhã desta quinta-feira (28), enquanto praticava atividade física em uma academia na cidade do Crato, na Região do Cariri, onde também ocorreu a agressão. Ele foi detido em cumprimento a um mandado expedido pela justiça. O caso ocorreu no dia 19 de fevereiro, após uma briga entre o médico e o pai da criança.

Bebê está internado e seu estado de saúde é considerado estável - Foto: Arquivo pessoal
O bebê foi internado em estado grave, com traumatismo craniano na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Maternidade São Vicente, em Barbalha. Ela passou por um novo procedimento cirúrgico na noite desta quarta-feira (27) e está em coma induzido.

De acordo com o delegado Diogo Galindo, da Delegacia Regional do Crato, o médico Alcides Muniz Gomes de Matos Filho não resistiu à prisão. Ele foi conduzido até o departamento de polícia para, em seguida, passar por exames de corpo e delito e prestar depoimento.

“Não esboçou nenhuma reação. Era uma academia bem frequentada da nossa região. Havia muitos populares, de modo que não houve nenhum tipo de reação. Ele foi conduzido com tranquilidade”, disse o delegado. Ainda segundo Galindo, o médico deve responder por lesão corporal grave (contra a criança) e tentativa de homicídio (contra o pai).
O médico Alcides Muniz Gomes de Matos Filho foi levado à Delegacia Regional do Crato - Edson Freitas
O caso
O bebê foi atingido na cabeça por uma pedra durante uma discussão entre o médico e o pai, que é ex-funcionário do suspeito e cobrava uma dívida com o ex-patrão.

Em depoimento na Delegacia Regional do Crato, o pai disse que foi com a esposa e o filho a uma propriedade para fazer uma cobrança no valor aproximado de R$ 1 mil, referente a serviços prestados ao suspeito,que além de médico também é empresário. Os dois acabaram discutindo por causa da dívida e entraram em luta corporal.

Em depoimento, o pai da criança disse que o médico o espancou com um pedaço de madeira. Ele então reagiu, ferindo o suspeito com um canivete. A esposa da vítima, ao ver a discussão, aproximou-se dos dois com a criança nos braços.

Foi quando, ainda segundo o relato, o médico atirou uma pedra na mulher e o objeto acabou atingido a cabeça do bebê. Quando o pai da criança virou as costas para socorrer o filho, foi atingido nas costas por uma paulada e um choque de taser elétrico.

O pai da criança conseguiu correr para o veículo com a mulher e o filho. Eles foram ao hospital de Barbalha, onde o bebê deu entrada, desacordado. Após exames, o hospital confirmou que o bebê sofreu traumatismo.

Diário do Nordeste

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.