Brasileira vence prêmio por melhor tese de biologia do Reino Unido

Por redação Ipu Online | publicado | 9.3.19 | 0 comentários


A bióloga brasileira Thais Vasconcelos recebeu a medalha John C. Marsden por ter apresentado a "melhor tese de doutorado em biologia do Reino Unido" de 2018. O prêmio é concedido pela Linnean Society, uma das mais conceituadas instituições do país. Em 1858, Charles Darwin apresentou sua teoria da evolução à mesma sociedade científica.

Em seu estudo premiado, a pesquisadora abordou a evolução das mirtáceas, uma família de plantas encontrada principalmente nos biomas brasileiros. Entre as espécies deste grupo estão as goiabeiras e eucaliptos. A inovação da tese de doutorado de Thais foi ter comprovado que, diferente do que se acreditava, as mirtáceas mudaram ao longo do tempo.

A tese também levanta a hipótese de as mirtáceas terem chegado às Américas na época em que os continentes eram unidos em um supercontinente chamado Gondwana. O grupo de plantas é originário da antiga região da Zelândia e chegaram ao nosso continente há cerca de 40 milhões de anos, por meio da Antártida, quando esta ainda não era coberta por gelo.

Os juízes comentaram que a tese é excepcional não só apenas pelo seu aspecto científico. Segundo eles, o trabalho é ricamente ilustrado com imagens que transmitem ideias e processos complexos para os leitores que não são especializados no assunto. Graduada pela Universidade de Brasília (UnB) e com mestrado em botânica pela mesma instituição, Thais concluiu seu doutorado na University College London, em parceria como os Reais Jardins Botânicos de Kew, em Londres, com uma bolsa do programa Ciência sem Fronteiras.

G1 e Correio Braziliense
Imagem: Reais Jardins Botânicos de Kew/Reprodução

Arquivado em:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.