Homem é condenado a 30 anos por estuprar criança em piscina de condomínio de luxo em Manaus

Por redação Ipu Online | publicado | 26.3.19 | 0 comentários


O limpador de piscinas Jacson Barros de Souza, de 40 anos, foi condenado a 30 anos e 4 meses de reclusão em regime fechado por estupro de vulnerável. Ele é acusado de ter abusado três vítimas, com idades entre 9 e 13 anos, em um condomínio de luxo de Manaus, em 2017. As informações são do G1.

Jacson também foi condenado a pagar uma indenização por dano moral para cada uma das vítimas. O abuso de uma das meninas foi filmado e entregue à polícia, servindo de prova no caso. A Polícia Civil chegou até Jacson após uma denúncia anônima em maio de 2017. Ele aparecia em um vídeo abusando sexualmente de uma criança de 10 anos dentro da piscina de um condomínio de luxo em Manaus.

O acusado também cometeu o estupro de vulnerável com outras duas vítimas, sendo uma criança de 9 anos e uma de 13 anos. Elas confirmaram o abuso durante o depoimento.

“Ele captava essas crianças para participar de uma ação na igreja católica, conquistando a confiança da mãe, da família, dava presentes caros e dizia às mães que essas crianças seriam coroinhas na igreja”, disse Juliana Tuma, então delegada titular na Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), à época da prisão de Jacson.


Arquivado em:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.