Quem são os oito mortos no massacre de Suzano

Por redação Ipu Online | publicado | 14.3.19 | 0 comentários

Ataque vitimou cinco estudantes, a coordenadora e a inspetora da Escola Estadual Raul Brasil e o dono de uma loja de carros usados, tio de um dos atiradores

Samuel Melquiades, Caio Oliveira, Kaio Lucas, Claiton Antônio, Douglas Murilo, Marilena Umezu e Eliana Regina (Facebook/Reprodução)
Cinco adolescentes e três adultos morreram em decorrência do ataque a tiros em Suzano, cidade na região metropolitana de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 13. Os atiradores Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, primeiro passaram por uma revendedora de carros usados de um tio de Guilherme, Jorge Antonio de Moraes, a primeira vítima da dupla. Em seguida, eles se dirigiram à Escola Estadual Raul Brasil, onde abriam fogo, vitimando cinco alunos, a coordenadora pedagógica e a inspetora da instituição de ensino.

Depois, segundo a polícia, Guilherme atirou em Castro e depois se matou – a dupla tinha apenas um revólver, calibre 38, que estava com Guilherme.

Outras nove pessoas ficaram feridas e estão hospitalizadas em três unidades de saúde da região. Mais cedo, a polícia chegou a divulgar, erroneamente, que estavam entre os mortos os alunos João Vitor Ramos Lemos e Pablo Henrique Rodrigues, mas depois corrigiu as informações. Saiba quem são as vítimas:

Estudantes:
Caio Oliveira, 15 anos
O aluno da Raul Brasil era conhecido por ser estudioso e tinha muitos amigos.

Caio Oliveira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Facebook/Reprodução)
Douglas Murilo Celestino, 16 anos
O estudante chegou a ser socorrido, mas morreu a caminho do Hospital de Clínicas Luzia Pinho de Melo. Visto pela família como um garoto bondoso e sem malícia.

Douglas Murilo Celestino, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Whatsapp/Reprodução)
Samuel Melquiades Silva Oliveira, 16 anos
O aluno era religioso e dizia à família que queria ser artista plástico.

Samuel Melquiades, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Foto/Arquivo pessoal)
Claiton Antonio Ribeiro, 17 anos
Familiares contam que o estudante era quieto e humilde, sempre preocupado com os pais.

Claiton Antônio Ribeiro, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Facebook/Reprodução)
Kaio Lucas da Costa Limeira, 15 anos
O estudante era bastante ativo nas redes sociais – em seus perfis, as publicações sobre futebol e seu time do coração, o Santos, eram frequentes.

Kaio Lucas Costa Limeira, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Facebook/Reprodução)
Funcionárias da escola:
Marilena Ferreira Vieira Umezo, 59 anos
A coordenadora pedagógica era conhecida pela comunidade como querida por todos e com forte ligação com os trabalhos da igreja que frequentava.

Marilena Umezu, uma das vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (Facebook/Reprodução)
Eliana Regina de Oliveira Xavier, 38 anos
Inspetora da escola, era querida pelos alunos.
Eliana Regina de Oliveira Xavier, uma das professoras vítimas do atentado à tiros na Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP) – 13/03/2019 (//Arquivo pessoal)
Dono da loja de carros:
Jorge Antonio de Moraes, 51 anos
O dono da revendedora de carros usados JJV Veículos era conhecido por ser tranquilo e discreto. Era tio de Guilherme Monteiro, um dos atiradores.

Revista Veja





Arquivado em:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.