MP e Polícia prendem investigados em operação contra sonegação fiscal no Ceará

Por redação Ipu Online | publicado | 16.4.19 | 0 comentários


Procuradores do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), com o apoio das polícias Civil e Militar, deflagraram, na manhã desta terça-feira (16), a Operação Aluminium, que investiga crimes contra a ordem tributária em Fortaleza, Juazeiro do Norte e outros municípios do Ceará, além dos estados de Sergipe e São Paulo. Pelo menos cinco pessoas já foram presas.

Fiscais da Receita Federal também participam da operação, que cumpre pelo menos 10 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão. São alvos pessoas ligadas ao setor de indústrias de transformação que trabalham com alumínio.

Os promotores investigam uma organização criminosa que atua em mais de 20 empresas, a maioria de fachada que, juntas, já teriam movimentado mais de R$ 5 bilhões entre 2014 e 2018. Somente uma delas, que seria a maior beneficiada no esquema, pode ter sonegado cerca de R$ 220 milhões no período. Os nomes das empresas não foram divulgados.

Três mulheres e dois homens alvos da operação foram capturados em Juazeiro do Norte. Após as prisões, eles foram direcionados para exames na Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e em seguida encaminhadas para a Capital.

Repórteres do Sistema Verdes Mares acompanham a atuação dos investigadores no interior do Estado. Em Juazeiro do Norte, pelo menos quatro viaturas do MPCE e diversas outras da polícia deram apoio aos procuradores e agentes que foram a um condomínio no bairro Lagoa Seca. Depois, os investigadores e policiais se dirigiram a uma empresa no mesmo bairro para cumprimento dos mandados. 

A ações também acontecem nas cidades de Jaguaribe e Eusébio. O MPCE acredita que esta seja a maior operação contra sonegação fiscal já realizada no Ceará.

Diário do Nordeste

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.