O primeiro relógio mecânico foi uma invenção de um Papa

Por redação Ipu Online | publicado | 9.4.19 | 0 comentários


O Papa Silvestre II, o primeiro Papa francês da história, passou aos registros históricos também por seu conhecimento científico e ser o inventor do relógio mecânico. Este Pontífice se destacou por um pontificado positivamente recordado e por ter estabelecido os reinos cristãos da Hungria e Polônia. Além disso, serviu a Igreja na chegada do ano 1000, pelo qual sua figura foi rodeada de numerosos mitos e superstições.

Os conhecimentos do Pontífice eram notáveis. Nasceu em uma família humilde, mas dedicava suas noites, depois de trabalhar como pastor no campo, a estudar astronomia. Um sacerdote local lhe ajudou a continuar sua formação acadêmica. No ano 963 ingressou no Mosteiro de Saint Géraud d'Aurillac e seus superiores o enviaram ao Mosteiro de Santa Maria de Ripoll, na Espanha, por seu notável avanço. Neste lugar aprofundou seus conhecimentos em matemática, astronomia, filosofia e língua árabe.

Visitou vários mosteiros na França e na cidade de Reims começou a projetar o que seria seu relógio mecânico, um invento que se concretizou na Universidade de Magdeburgo na Alemanha, onde o mecanismo era empregado para dar precisão aos chamados à oração dos religiosos. O êxito de sua invenção suscitou lendas de supostos pactos com espíritos ou o emprego de fórmulas mágicas árabes.

No entanto, a história limparia a imagem do notável religioso. Em 998 foi nomeado Arcebispo de Ravena e em 999 eleito Papa após a morte de Gregorio V. Durante seu pontificado padeceu as revoltas populares e em 1001 teve que deixar Roma para refugiar-se em Ravena durante mais de um ano, e estabeleceu o uso do sistema matemático decimal. Pode retornar a Roma finalmente, onde faleceu no dia 12 de maio de 1003.

GaudiumPress

Arquivado em:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.