Perto da aposentadoria no MMA, cearense Thiago Alves pretende ser policial nos EUA

Por redação Ipu Online | publicado | 9.4.19 | 0 comentários


O lutador Thiago Pitbull Alves, único representante cearense na maior organização de MMA do mundo, o UFC, já tem um plano definido ao pendurar as luvas: ser policial nos Estados Unidos.

Aos 35 anos, o peso-meio-médio ainda tem duas lutas no contrato com o Ultimate, sendo que uma delas já acontece no dia 11 de maio, no Rio de Janeiro, quando enfrenta o argentino Laureano Staropoli.

Em entrevista ao MMA Junkie, o Pitbull justificou a escolha pela nova profissão, após sua aposentadoria no MMA. "Minha primeira paixão além de lutar foi a aplicação da lei. Então, eu estou pronto para ir nesse caminho. E esse é o tipo de mentalidade que tenho, para poder retribuir a este país que fez coisas incríveis para mim e minha família", disse o lutador.

Alves lutou pela última vez no UFC Fortaleza 3, realizado no último dia 2 de fevereiro, no CFO (Centro de Formação Olímpica), onde venceu o americano Max Gríffin por decisão dividida.

Assim como o seu próximo compromisso, ele espera fechar sua trajetória no esporte com mais uma luta em solo brasileiro. "Vai ser bom se eu conseguir todas as minhas lutas no Brasil. Eu estava sempre lutando aqui ou nos Estados Unidos ou no exterior, talvez terminar minha carreira no Brasil seria muito legal”, concluiu.

Além de lutador, Thiago Alves acumula a função de técnico na equipe American Top Team, nos Estados Unidos. No MMA, o cearense tem um cartel de 23 vitórias e 13 derrotas, incluindo uma disputa de cinturão contra o canadense Georges St. Pierre, em julho de 2009, onde foi superado por decisão unânime.

Diário do Nordeste

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.