Alunos da UFC bloqueiam Avenida da Universidade em protesto contra cortes na Educação

Por redação Ipu Online | publicado | 15.5.19 | 0 comentários


Dezenas de alunos da UFC bloquearam a Avenida da Universidade no cruzamento com a Avenida 13 de Maio, na manhã desta quarta-feira (15), onde fica o campus do Benfica. O ato chamado de “cadeiraço” é um aquecimento para este 15 de maio, marcado em todo o país como data para protestar contra os cortes na Educação, anunciados na semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro. Com informações do repórter William Barros.

O grupo bloqueou as vias das 5h às 7h da manhã com cadeiras e usou cartazes com dizeres como “Dizemos não aos cortes!”; “Todos pela edução”; “Não fechem nossa Universidade”. A AMC esteve no local para organizar o trânsito.

O evento foi organizado pelos estudantes de História, mas no local também haviam estudantes de Direito, Comunicação, Letras, Biblioteconomia, Ciências Sociais, entre outros. Parte deles dormiu na própria instituição para organizar a mobilização. Além de cartazes e blusas, os estudantes também entoaram palavras de ordem contra a decisão do Governo Federal de cortar 30% de verbas da educação.

“Queremos estudar, não vamos recuar, em defesa da Universidade, em defesa da Educação. Fora, Bolsonaro”, gritavam no início desta manhã.

Uma espécie de barricada para fechar o fluxo de trânsito e garantir a segurança dos colegas foi feita com cadeiras. O ato foi encerrado pontualmente às 7h e logo os estudantes se dirigiram para a Praça da Bandeira, onde um ato está marcado também para a manhã desta quarta-feira, a partir das 8h.

O repórter William Barros do Tribuna do Ceará esteve no local desde cedo para acompanhar a manifestação e trouxe mais detalhes em vídeo publicado nas redes sociais do portal. Você pode conferir aqui. Ele conta, inclusive, que motoqueiros e motoristas tentaram furar a barricada montada por estudantes durante o protesto.

Tribuna do Ceará

Arquivado em:

0 comentários

ATENÇÃO: Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.