(Bomba) Caso do Grêmio Ipuense: Justiça de Ipu irá determinar quem é ou quem são os “culpados” do repasse do “Shopping Chão”

Por redação Ipu Online » publicado | 23.8.19 | 0 comentários


Mais uma polêmica se desdobra no solo ipuense. Foi investigado pela Polícia Civil, após denúncias de sócios do Grêmio Recreativo Ipuense, supostas irregularidades no que pese aos repasses do Grêmio à Prefeitura Municipal de Ipu, a título de compensação de receitas tributárias.

O Inquérito Policial de n° 483-67/2019 já foi concluído pelo delegado de Polícia Civil Dr Rômulo de Oliveira Melo, e encaminhado para apreciação do Ministério Público. No rol de indiciados figuram funcionários da prefeitura de Ipu ligados ao setor de arrecadação tributária, empresários ipuenses e sócios ocupantes de ex-diretoria do Grêmio.

Dentre os crimes apurados cita-se: crime de furto comum (artigo 156 do Código Penal), Falsidade Ideológica (art. 299 do CP), Agiotagem ( art. 4°, alínea A, da Lei 1.521/51) e Crime de Peculato, apropriar-se de dinheiro público por funcionário público em razão do cargo (artigo 312 do CP).

O fato está a movimentar o município devido aos envolvidos serem pessoas bastante conhecidas na cidade. Por uma questão de ética profissional e por ainda está na fase de inquérito policial, não iremos apresentar os nomes dos indiciados, somente após o início da Ação Penal, onde o processo é público, via de regra constitucional, e portanto passível de divulgação.

Todavia, saliento que todos os envolvidos gozam do direito constitucional da presunção de inocência e ninguém será considerado culpado sem que antes ocorra o trânsito em julgado da sentença penal condenatória!

Expresso Ipu

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.