Arqueólogos acham esqueleto de 2 mil anos com 'smartphone'

Por redação Ipu Online | publicado | 11.9.19 | 0 comentários


Arqueólogos encontraram recentemente na região de Tuva (Rússia) o esqueleto de uma mulher com um objeto que parece ser um smartphone com teclas coloridas. A dona do esqueleto de 2 mil anos foi batizada de Natasha pela equipe do Instituto de História Material e Cultural de São Petersburgo.

Na maior parte do ano, a região fica debaixo d'água, fato pelo qual recebeu o apelido de "Atlântida Russa". O "smartphone" na verdade se trata da fivela de um cinto. As pequenas pedras que o adornam têm cerca de 2.140 anos.
O 'smartphone' de Natasha Foto: Divulgação/Instituto de História Material e Cultural de São Petersburgo
Essa área têm recebido grande atenção dos arqueólogos russos, especialmente por causa de achados que remontam à era de Genghis Khan, podeoroso e sanguinário conquistador e imperador mongol que viveu entre os séculos XII e XIII, contou reportagem do jornal "Siberian Times".

Cientistas desconfiavam inicialmente que Natasha fosse uma sacerdotisa. Porém a versão mais atual aponta que ela foi uma designer de couro.

Escavação em Tuva, Rússia Foto: Divulgação/Instituto de História Material e Cultural de São Petersburgo
A república de Tuva é uma divisão federal da Federação Russa. Tem cerca de 300 mil moradores e sua a capital é Quizil.

Extra

Arquivado em:

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.