Laboratório de drogas em acampamento às margens do Rio Cocó é desativado pela polícia em Fortaleza

Por redação Ipu Online | publicado | 11.10.19 | 0 comentários


Um laboratório para a fabricação e armazenamento de drogas foi descoberto pela Polícia Militar na manhã desta sexta-feira (11), na Comunidade da Mana, entre o Conjunto Palmeiras e o bairro José Wálter, em Fortaleza. O esconderijo foi encontrado graças a denúncias anônimas.

Segundo a Polícia Militar, quando os agentes de segurança se aproximaram do laboratório, os traficantes revidaram com tiros. Houve a troca de tiros entre policiais e suspeitos. O grupo conseguiu fugir e ninguém foi preso. Não houve feridos.

Dentro da mata, a cerca 500 metros das margens do Rio Cocó, a polícia achou uma estrutura subterrânea feita de tijolos e concreto. O local ainda estava em fase de construção e tem dois compartimentos. Não foi encontrado nada dentro no local, mas a polícia acredita que ele seria utilizado para guardar entorpecentes e armas.

Acampamento estruturado
Em seguida, policiais chegaram até um acampamento com sistema de eletricidade e irrigação para cultivo de plantas. O local conta com água encanada, televisão, internet, colchões, e até um controle de um drone que, de acordo com agentes, era utilizado pelos traficantes para espionar a movimentação de policiais durante operações na região. 

De acordo com o cabo Douglas, da Polícia Militar, todo o sistema de eletricidade vinha de residências próximas ao local, principalmente de uma casa com piscina que os agentes conseguiram identificar.

"Todo o sistema de eletricidade era ligado a casas aqui próximas que existem muitas ligações clandestinas e um fio muito extenso que vai direcionar a uma casa com piscina que gente conseguiu identificar", afirmou.

Apreensão de balanças e coletes
A polícia apreendeu balanças, balaclavas, coletes balísticos, controle do drone, material químico para fazer o desdobramento da droga, dentre outros materiais.

Diário do Nordeste

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Ipu Online.