Suspeito de matar empresário canadense é filho do caseiro do sítio vizinho ao da vítima, diz polícia

Por redação Ipu Online » publicado | 16.12.19 | 0 comentários

O filho do caseiro de um sítio vizinho foi quem planejou e assassinou o empresário canadense Walter Max Voigtlander, de 85 anos. O corpo da vítima foi localizado na última quarta-feira (11), na propriedade dele, no Bairro Olho D'água, na cidade do Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza. O canadense foi achado amarrado e amordaçado. Na manhã desta segunda-feira (16), a Polícia Civil divulgou a prisão de três pessoas, incluindo duas mulheres.
Sítio do empresário está localizado no distrito de Olho D'água no Eusébio. — Foto: Marcella Lima/Sistema Verdes Mares
“Os três são suspeitos confessos do delito. Um deles é filho do caseiro do sítio vizinho onde morava a vítima Walter Max. Ele conhecia a vítima, conhecia sua rotina, um homem que tinha hábitos simples. Os três confessam o crime", afirmou o delegado. Além de confessar o crime, "eles contaram com detalhes toda a ação delitiva”, completou Lima.

Crime motivado por problemas financeiros
Ainda segundo o delegado, o filho do caseiro afirmou em depoimento que planejou o crime porque encontrava-se por problemas financeiros.

“A motivação do crime foi basicamente de interesse patrimonial. Eles sabiam que a vítima poderia manter em casa consigo dinheiro", explicou o delegado. Segundo ele, o suspeito disse que "passava por problemas financeiros e sabendo que ali poderia haver, entre aspas, dinheiro fácil acabou convidando de fato as duas mulheres”, relatou.

O delegado afirmou também que o trio invadiu o sítio do canadense pelos fundos, pela propriedade ao lado e aproveitando-se de um buraco no muro. Lima ainda contou que o canadense entrou em luta corporal com o suspeito, que conseguiu mobilizá-lo com a ajuda das duas mulheres, e amordaçá-lo.

Depois de cometer o assassinato do empresário, o trio fugiu apenas com R$ 139, que foram encontrados dentro de uma mochila da vítima, e um aparelho celular. Os três vão responder por latrocínio e, de acordo com o delegado, as investigações devem continuar.

Canadense morava sozinho
A polícia apurou que a vítima morava sozinha no sítio. O canadense falava muito pouco português e possuía um estabelecimento comercial no Centro de Eusébio, além de alguns imóveis na região.

“O que a gente detectou é que ele era um estrangeiro de 85 anos de idade, dupla nacionalidade, no caso, alemã e canadense. Morava só, no distrito de Olho D'água, há cerca de oito anos. Falava pouquíssimo português e comunicava-se com poucas pessoas. Era empresário e tem um empreendimento no Centro do Eusébio e unidade de imóveis”.
Polícia investiga assassinato de canadense no Ceará — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

G1 CE

Arquivado em: ,

0 comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Ipu Online; a responsabilidade é do autor da mensagem.