Número de homicídios no Ceará aumenta 35,9% em janeiro de 2020

Por redação Ipu Online » publicado em | 6.2.20 | 0 comentários


O número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) - categoria que engloba homicídios, latrocínios, feminicídios e lesões corporais seguidas de morte - em janeiro de 2020, cresceu 35,9% no Ceará, em comparação com igual mês do ano passado. As informações foram divulgadas, na tarde desta quarta-feira (5), pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Os dados repassados pelo órgão demonstram uma quebra na sequência de reduções nos CVLIs que se estendiam por 21 meses seguidos e apontam para números maiores de CVLIs em três das quatro áreas cujas informações são agrupadas: Fortaleza, Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e interior Sul. A única área que apresentou redução foi o interior Norte, o qual contabilizou, em janeiro de 2019, 40 assassinatos e, em igual período de 2020, foram 36: redução de 10%.

O titular da SSPDS, André Costa, reconheceu o aumento nos casos e ressaltou que eles serão debatidos pela cúpula da Segurança Pública. "A gente está analisando os dados e vai discutir ainda com comandantes, delegados de todo o Estado e também interior". Segundo o secretário, janeiro do ano passado, inclusive, foi "atípico", por causa dos ataques criminosos.


"Foi um período em que todo o efetivo da Polícia Militar foi destacado para retornar das suas férias. Um período em que a gente gastou praticamente o dobro com o que é gasto em horas extras, então a gente colocou um grande efetivo nas ruas, e isso, claro, acaba tornando o mês atípico", salientou André Costa.

Região Metropolitana
A atenção, porém, se volta agora aos registros na RMF, que praticamente dobraram. Na semana passada, o Diário do Nordeste já havia adiantado que, pelo menos, uma pessoa foi morta, a cada dia, em Caucaia no mês de janeiro de 2020.

Conforme o titular da SSPDS, foram adotadas ações durante o período para "não deixar que piorasse mais a situação, principalmente da Região Metropolitana", explicou. Segundo ele, houve incremento de profissionais e atividades laborais dos órgãos de segurança na área, especialmente em Caucaia.

Com relação à Polícia Militar, o secretário informou que "houve uma transferência de mais de uma centena de policiais", incluindo forças especiais para a AIS 11 - que engloba ainda Paracuru, Paraipaba, São Gonçalo do Amarante, São Luís do Curu e Trairi -, além de mudança no comando da área.

Já na área da Polícia Civil, André Costa pontuou que Caucaia foi a única cidade, além da Capital, que ganhou um segundo núcleo de investigação de homicídios. "Essas equipes estão sendo utilizadas pra reforçar a investigação na estratégia de, com maior presença da Polícia Militar, estancar mais, evitar ao máximo que ocorra novos casos", disse.

Diário do Nordeste





Arquivado em:

0 comentários

Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Ipu Online; a responsabilidade é do autor da mensagem.